Grupo Santos Brasil – Através do Tecon/Convicon em Vila do Conde – continua crescendo com a Amazônia

0
297

Operado pela Santos Brasil desde 2008, o terminal de contêineres de Vila do Conde, no município de Barcarena, mantém a trajetória ascendente de seus resultados operacionais. No primeiro trimestre do ano, foram movimentados 17.358 contêineres, que representa um crescimento de 29,1% em relação ao mesmo período de 2016. A atracação de dois serviços de navegação, que operam nas rotas para a Europa e o Caribe, impulsionou as operações de longo curso. Esta performance confirma o terminal da Santos Brasil como um dos mais competitivos e preparados para atender à expansão da atividade portuária na região Norte do País.

A Santos Brasil é prestadora de serviços portuários e logísticos completos, do Porto à Porta. Listada no Novo Mercado da Bovespa, é referência na operação de contêineres no Brasil. Foi criada há 19 anos para operar o Tecon Santos (SP), maior terminal da América do Sul, e já investiu R$ 3 bilhões, calculados a valor presente, em aquisições, expansões, novos equipamentos, tecnologia e recursos humanos. Antecipando-se ao crescimento do fluxo de comércio internacional, a Santos Brasil colaborou significativamente para aumentar a capacidade logística portuária do País.
A produtividade do Tecon Santos é a mais alta do Brasil. Em março de 2016, a Companhia superou o recorde de produtividade mensal no Porto de Santos, com média de 116 MPH. Em abril de 2015, o Tecon Santos registrou a marca de 225,25 MPH na operação de um único navio.
Além do Tecon Santos, a Companhia opera mais dois terminais de contêineres – Vila do Conde (PA) e Imbituba (SC), um terminal de carga geral (TCG Imbituba) e um terminal de veículos (TEV) no Porto de Santos. Conta também com uma operadora logística, a Santos Brasil Logística, que atua de forma integrada aos terminais viabilizando o atendimento ao cliente em todas as etapas da cadeia logística do porto até o transporte e distribuição.

Grande empresário e armador presidente do conceituado Grupo Atlântica Matapi vai receber a Medalha do Mérito Naval

No próximo dia 11 de junho, em meio a cerimônia militar em comemoração a mais um aniversário da Batalha Naval do Riachuelo, data maior da gloriosa Marinha do Brasil, estará recebendo a alta comenda do MÉRITO NAVAL o conceituado armador e empresário Relton Osvaldo Pinto, que tem uma grande folha de relevantes serviços prestados à Amazônia, através do seu Grupo empresarial, Atlântica Matapi, que hoje opera em todas as direções da Amazônia.
Como se sabe, Relton Osvaldo Pinto, além de Amigo da Marinha é portador também de outra grande honraria da Marinha, ou seja, o Mérito Tamandaré, fazendo parte, inclusive, da atual diretoria da SOAMAR-Belém, como 2º Vice-Presidente, onde é muito estimado pelos seus companheiros soamarinos. O colunista, seu velho amigo de quase meio século, se congratula por mais essa merecida honraria. (Foto: Luis Celso).

Estaleiros

Em função da crise, mais de 10 estaleiros no sul, sudeste e nordeste, já fecharam suas portas, com isto o desemprego no setor da indústria naval é muito grande, muito especialmente no Rio de Janeiro. Felizmente a Amazônia não foi atingida.

Facilidade

A ANTAQ – Agência Nacional de Transportes Aquaviários vem facilitando para os pequenos armadores fluviais a regulamentação dos seus Terminais, inclusive orientados através de uma CARTILHA, que no Pará teve o apoio muito especial do SINDARPA.

Lanchas

Consta no setor, que daquelas modernas Lanchas Escolares, construídas pela Base Naval de Val-de-Cães, distribuídas pelo Governo Federal pelos diversos municípios, um número bem expressivo delas já foram “depenadas”. Muito lamentável.

MARESIAS

Aquele luxuoso catamarã veio da Austrália, acabou-se como sucata no barranco de um estaleiro nas proximidades de Icoaraci denominado “Atlântica”, tinha capacidade para transportar 200 passageiros. Ele foi importado por um armador amazonense, chegou a fazer a rota Manaus/Santarém e depois Belém/Macapá. Triste.

Já tem gente no setor, se intitulando como futuro presidente da CDP-Companhia Docas do Pará, aliás, isto está acontecendo pela terceira vez. Ele inclusive alguns anos passados exerceu uma outra função ligada ao Ministério dos Transportes, indicado ainda pelo PT-Partido dos Trabalhadores. Depois eu volto ao assunto.

Comenta-se na beira do cais, que um grupo que não é de Belém, estaria interessado num grande estaleiro de Belém localizado em Icoaraci, o qual inclusive já construiu mais de 40 embarcações dos mais variados tipos, não só de pequeno, mais também de grande porte para a navegação marítima, que hoje estão a serviço da Petrobrás.

Parece até brincadeira, mais existe um bom numero de Praticantes-Alunos saídos do CIAGA – Centro de Instrução “Almirante Graça Aranha” e CIABA-Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, aguardando oportunidade para fazer o estágio final a bordo dos navios mercantes, há quase dois anos de espera.

Tudo indica que o super ferry-boat “São Gabriel” da HENVIL Transportes, realiza sua viagem inaugural no próximo sábado. Todas as providencias estão sendo tomadas para que isto aconteça. Amanhã confirmaremos. Essa embarcação com capacidade para 1.000 passageiros vai solucionar de vez o transporte fluvial para o Marajó.

No próximo mês de dezembro a nossa Universidade do Mar, que é o poderoso CIABA-Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, estará comemorando 125 anos de existência, na formação de profissionais da Marinha Mercante que trazem riquezas para o nosso País. Depois da EMMPa, foi seu primeiro Comandante o CF Lourival Anchieta.

Os rios da Amazônia são de extraordinária necessidade, portanto, preserve os mesmos, não suje e nem deixe sujar. Lugar de lixo é na lixeira, presentes em todas as embarcações. Tripulantes e passageiros, todo cuidado é pouco, afinal de contas o peixe em toda a região é alimento principal dos ribeirinhos. SOAMAR – Nota 10.

A Capitania dos Portos da Amazônia Oriental-CPAOR, precisa dar um duro nos inabilitados que dirigem Jet- Skis nos finais de semana, saindo das próprias Marinas, segundo telefonemas que foram dirigidos ao colunista. A DPC-Diretoria de Portos e Costas, recentemente publicou novas normas publicou com relação a esse equipamento náutico.

BEIRA DO CAIS

Tudo indica que nos próximo mês de julho, a cidade de Soure estará servida também com duas embarcações fazendo a linha direta de ida e volta, para isto o Governo do Estado está tomando as devidas providências através da Secretaria de Estado de Transportes, cuja embarcação terá capacidade para transportar 200 passageiros, deslocando uma grande velocidade. Uma coisa é certa, se não tiver subvenção não vai demorar muito tempo.

Gente importante ligada ao setor do Rio de Janeiro virá prestigiar o Seminário que será promovido no mês de setembro em nossa capital pela SOBENA-Sociedade Brasileira de Engenharia Naval, que tem sua sede no Rio de Janeiro. O evento será voltado para a navegação fluvial e para a indústria naval, contando com o apoio da CNT-Confederação Nacional dos Transportes e FENAVEGA-Federação Nacional das Empresas Aquaviárias.

A ANTAQ-Agência Nacional de Transportes Aquaviários, importante órgão do Ministério dos Transportes, está distribuindo uma importante CARTILHA, com o titulo: “Tire suas duvidas sobre a norma de registro das instalações portuárias”, com a colaboração da FENAVEGA-Federação Nacional das Empresas Aquaviárias e do SINDARPA-Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e das Agencias de Navegação do Pará.

Está tomando pé o anunciado Terminal no estado do Amapá, para receber os grandes comboios fluviais carregados de grãos procedentes de Miritituba, para exportação através dos navios de longo curso. Essa intenção é desviar porto de Vila de Conde, ou seja, evitando os Estreitos de Breves, a ATP por intermédio de uma empresa de Praticagem entrou no circuito. Depois eu volto com melhores detalhes. (AS)

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
2 + 30 =