Em Óbidos, 2ª etapa de plano de resgate dos desaparecidos consiste na reflutuação de rebocador

0
134
Navio bateu com o comboio de balsas no dia 2 de agosto (Foto: Marcos Cantuária/TV Sentinela)

Processo inicia após a apresentação do plano de salvatagem à Marinha do Brasil. Nesta terça-feira (8) completa sete dias do acidente que deixou nove desaparecidos.

Com a localização oficial do rebocador que naufragou após bater com um navio cargueiro no rio Amazonas, próximo ao município de Óbidos, no oeste do Pará, encerrou a primeira etapa da operação de salvatagem. A segunda fase consiste no processo de reflutuação da embarcação, que deve ser feita por uma empresa especializada contratada pela Bertolini – dona do rebocador. O plano de retirada ainda deve ser apresentado à Marinha do Brasil nos próximos dias.

Para que as decisões sobre a operação sejam tomadas em comum acordo com a presença de todas as autoridades envolvidas no caso, foi montada no 4º Grupamento de Bombeiros Militar (4ºGBM) uma ‘sala de situação’, que funciona como um centro de gestão de situações consideradas críticas.

Por telefone, a empresa informou que não é possível estabelecer um prazo para a entrega do plano de salvatagem à Marinha do Brasil. No país há poucas empresas que realizam esse tipo de serviço e é necessário que elas tenham disponibilidade e equipamentos adequados para o local do acidente.

A Bertolini ressaltou ainda que está em contato com estas empresas e espera entregar o quanto antes o plano aos órgãos que estão à frente da operação.

Nesta terça-feira (8) completa sete dias que aconteceu a batida entre o comboio de balsas da Bertolini e o navio da Mercosul Line. O acidente deixou nove desaparecidos. Somente na segunda-feira (7) o rebocador foi encontrado, com o auxílio de um scanner. Ele está a 15 km longe de distância do local da batida, em uma profundidade de 60 metros.

Buscas

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros do Pará, coronel Francisco Cantuária, é necessário levar em consideração que o local onde o rebocador está tem a profundidade de 60 metros, visibilidade zero e forte correnteza. Esses fatores colocam em risco os mergulhadores que participam do plano de salvatagem e impossibilitam a estimativa de tempo para que a retirada da embarcação aconteça.

Inquéritos

De acordo com o diretor do Grupamento Fluvial do Estado, Dilermano Dantas, o inquérito que apura o caso iniciado na delegacia de Polícia Civil de Óbidos foi repassado à delegacia especializada, em Belém. As pessoas, inicialmente ouvidas na delegacia local, vão novamente prestar depoimentos.

“A delegacia especializada tem uma condição melhor para apurar todos os fatos envolvidos, e também de uma forma mais técnica em relação aos equipamentos, condições e capacidade de manobras. Vamos reinquirir as pessoas e também outras que precisam ser ouvidas para esclarecer a verdade real”, disse.

Dilermano ressaltou ainda que as duas embarcações envolvidas no acidente têm equipamentos avançados que poderiam evitar a batida e o local do acidente favorecia manobras seguras. Por estes motivos, não é descartada a possibilidade de falha humana.

O acidente

O rebocador com nove balsas carregadas com grãos colidiu com o navio cargueiro na madrugada de quarta-feira (2), por volta de 4h30. De acordo com a Capitania Fluvial de Santarém, no empurrador havia 11 pessoas, sendo 9 tripulantes e dois passageiros. Duas pessoas conseguiram se salvar. Elas foram resgatadas e levadas de lancha para Santarém.

Lista dos tripulantes

A Bertolini Transportes divulgou ainda no dia 2 de agosto uma lista com o nome dos nove tripulantes envolvidos no acidente. A Capitania Fluvial divulgou na quinta-feira (3) o nome das outras duas pessoas que também estavam no rebocador da Bertolini. Seis dos desaparecidos são do Pará, dois do Amazonas e um de São Paulo.

Carlos Eduardo Bueno de Souza – desaparecido
César Lemos da Silva – resgatado com vida
Cleber Rodrigues Azevedo – desaparecido
Dárcio Vânio Rego – desaparecido
Dick Farney de Oliveira – desaparecido
Euclinger da Silva Costa – resgatado com vida
Ivan Furtado da Gama – desaparecido
Juraci dos Santos Brito – desaparecido
Wandel Ferreira de Lima – desaparecido
Adriano Sarmento de Castro – desaparecido
Marcelo Reis Moreira – desaparecido

Por Portal da Navegação, via G1 Santarém, Pará

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome