Tups mais uma vez batem recorde de movimentação de cargas

0
92

Relatório analítico produzido pela ATP aponta crescimento constante do desempenho dos terminais portuários privados no primeiro semestre/2017.

As instalações portuárias no Brasil movimentaram mais de 500 milhões de toneladas no 1º semestre/17. Análise elaborada pela Associação de Terminais Portuários Privados (ATP) indica um crescimento substancial da movimentação, comparada com o mesmo período de 2016 (492,3 milhões/t). Em 2017, os dados mostram que as instalações de uso privado cresceram mais 5%. (leia o relatório da ATP)
Pelos Terminais Portuários Privados (TUPs), segmento representado pela Associação, de janeiro a junho de 2017, a movimentação atingiu 343,5 milhões/t, obtendo um crescimento de 8,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Ou seja, 66,3% das cargas movimentadas no Brasil passaram pelos TUPs.

Os gráficos da ATP referente a cargas conteineirizadas demonstram uma movimentação total de 4,2 milhões/TEUs (unidade de contêiner de 20 pés). No caso específico dos TUPs que operam contêineres, o crescimento foi 0,2% em relação ao primeiro semestre de 2016. Ou seja, a movimentação equivale a 1,2 milhões/ TEUs.

Quanto ao quesito eficiência, os terminais portuários privados mantêm mais uma vez a sua permanência no ranking do Sistema Portuário Brasileiro. A lista desenvolvida pela ATP, com base nos dados da ANTAQ, apresenta cinco TUPs entre as 10 instalações que obtiveram os melhores desempenhos. Destacam-se na movimentação de cargas (commodities) três TUPs associados à ATP: o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira; o Terminal de Tubarão e o Terminal Aquaviário de São Sebastião. Quanto a movimentação de contêineres, o ranking destaca a ascensão de dois TUPs, também associados à ATP: Portonave e Embraport. Juntos aos demais associados Porto Itapoá e Chibatão, esses terminais movimentaram 1.065,447 TEUs, o equivalente a 25% no primeiro semestre deste ano.

Cenário Econômico

Os portos desempenham um papel relevante para o desenvolvimento econômico de qualquer nação inserida no âmbito do comércio internacional. No Brasil, não é diferente. Mesmo com a economia estagnada as exportações superaram as importações: US$ 107,7 bi e US$ 71,5bi, respectivamente. Os resultados propiciaram um superávit na balança comercial de US$ 36,2bi. Os dados apresentados pela ATP comprovam que o crescimento econômico de um país, depende substancialmente da eficiência dos portos. Os TUPs têm cumprido o seu papel e a cada ano vem batendo seus próprios recordes. É por essa razão que a ATP adotou como slogan: A competitividade do Brasil passa por aqui. (Foto: Terminal Embraport)

Por Portal da Navegação, via Associação de Terminais Portuários Privados – ATP

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome