Jovem armador e empresário se destaca a cada dia nacionalmente, ele que é presidente do conhecido Grupo REICON

0
1044

Hoje a coluna faz um destaque muito especial, desta vez para um jovem paraense que está brilhando nacionalmente, trata-se do armador e empresário José Rebelo III, Diretor-Presidente do poderoso Grupo REICON e vice-presidente da Federação Nacional das Empresas Aquaviárias, com sede em Brasília e, também, Diretor da Confederação Nacional dos Transportes, órgão maior dos transportes em geral, sendo muito bem relacionado junto as mais altas autoridades da Marinha do Brasil.
Como se sabe, o jovem armador e empresário José Rebelo III é filho do saudoso armador Luiz Rebelo, que sem qualquer dúvida foi uma das maiores expressões da navegação fluvial do Brasil, sendo, inclusive, presidente da FENAVEGA-Federação Nacional das Empresas de Navegação Marítima Fluvial e do Tráfego Portuário, quando sua sede era no Rio de Janeiro. Por tudo de importante que vem fazendo José Rebelo III está cotado para receber uma significativa honraria em Brasília, mas isto informaremos oportunamente. Na foto ele aparece num tête-à-tête com o colunista. (Foto: Luiz Celso).

Sede Própria

No mais tardar até o final do primeiro semestre do próximo ano o SINDARPA-Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial Lacustre e das Agências de Navegação do Estado do Pará, estará inaugurando a sua sede própria, para melhor atender seus associados.

Fuzileiros

Graças a elogiável iniciativa do excelentíssimo vice-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho – Comandante do 4º Distrito Naval – Fuzileiros Navais de Belém participam da segurança à guarda da berlinda durante a Romaria Terrestre do Círio de Nazaré-2017.

Organização

Muito bem organizada com servidores de alto nível, as empresas de Praticagem vinculadas a Cooperativa UNIPILOT, que atendem a ZP-1 (Rio Amazonas, entre elas destaca-se a BAP – Bacia Amazônica Práticos SS Ltda., cujo escritório funciona no Edifício Villa Office.

MARESIAS

Foi sancionada Lei que obriga o Ministério dos Transportes Portos e Aviação Civil a divulgar valores arrecadados por meio do Adicional do Fundo para Renovação da Marinha Mercante e a destinação dos recursos ao Fundo de Marinha Mercante. Publicação sobre o assunto foi feita no Diário Oficial da União no último dia 21 deste mês.

Não é mole fiscalizar 54.195 embarcações que trafegam na área das Capitanias do Estado do Pará, mas isto está acontecendo através da Marinha, com equipes móveis de Inspetores Navais 24 horas por dia. Para isto o Comando do 4º Distrito Naval conta com 71 embarcações das Capitanias, além de nove navios de médio porte.

Marcas do abandono – Diversos armazéns da nossa CDP-Companhia Docas do Pará estão há bastante tempo sem operar. Anos passados chegaram a operar num só dia até seis navios, tanto na cabotagem, como de longo curso. Eram navios de médio porte.

Dentro de mais alguns dias a nossa Universidade do Mar, o poderoso CIABA-Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, estará expedindo convites para a cerimônia dos seus 125 anos de efetiva atuação formando marítimos. Só dura muito o que é bom.

Muita gente não sabe, mas o primeiro Comandante do CIABA – Interino, depois da Escola de Marinha EMMP, ao encerrar suas atividades, foi o Capitão-de-Fragata Lourival Anchieta, que por sinal casou com uma bela paraense, que era jornalista.

A REICON ao longo dos anos participa da Romaria Fluvial na véspera do Círio de Nazaré, através de uma das suas embarcações, conduzindo convidados especiais, oferecendo ainda completo Café da Manhã. Uma tradição que se renova todos os anos.

Meu muito estimado empresário Carlos Cabral Rebelo, que também já atuou no setor da navegação fluvial, hoje dedicado exclusivamente a outros negócios, com destaque a comercialização de derivados de petróleo, é uma das pessoas mais bem informadas de Belém.

Como acontece todos os anos, importantes autoridades vindas de outras capitais assistirão a passagem do Círio de Nossa Senhora de Nazaré do prédio da CDP-Companhia Docas do Pará, localizado no início da Avenida Presidente Vargas.

BEIRA DO CAIS

Tendo em vista algumas “baboseiras” que circulam pela “beira do cais”, com a mais absoluta propriedade o colunista destaca, como no exterior, os serviços de Praticagem, tanto de porto como de singradura. Muita gente precisa se conscientizar de uma vez por todas que não é tarefa fácil manobrar e dirigir verdadeiros “gigantes do mar” que cruzam o rio Amazonas durante o ano todo, navios de cargas e de passageiros.

Foi muito oportuna aquela Portaria da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental-CPAOR, focada para viagens diretas Belém/Soure/Belém nestes últimos quatro meses do ano, quando a baia torna-se perigosa, muito especialmente no horário vespertino, não sendo aconselhável certos tipos de embarcações, na referida rota.

É elogiável sobre todos os aspectos o extraordinário trabalho desenvolvido pelo ilustre Capitão-de-Mar e Guerra Fábio da Silva Franco, a frente da nossa Universidade do Mar o grande CIABA – Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”. Nestes dois últimos anos muita coisa boa já foi feita. Hoje, para orgulho dos paraenses, o CIABA é referência internacional, destacado em diversos países.

Até hoje não foi reconhecido o culpado pelo abalroamento do navio porta-contêineres “Mercosul Santos” com o comboio Fluvial da empresa de navegação amazonense Bertolini, que culminou com o desaparecimento de nove pessoas, do total de 11, quando duas delas foram resgatadas em pleno rio Amazonas nas proximidades da cidade de Óbidos. Esse acidente foi notícia nacional, já que o comboio era composto de 9 barcaças. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
17 + 21 =