ENTREVISTA : ALEXANDRE ARAÚJO, DIRETOR EXECUTIVO DO MOVIMENTO PRÓ-LOGISTICA DO PARÁ.

0
370
Paraense, 39 anos, Administrador de Empresas (Unama); Graduado em Logística (Esamaz); MBA em Logística (FGV/Belém); Especialista em Transporte Hidroviário e Gestão de Operações Portuárias (UEPA) e Pós Graduado em Gestão de Negócios em Transporte (FDC/ITL)
Especialista e consultor em Infraestrutura e Operações Logísticas; Supply Chain e no desenvolvimento e implantação de Projetos de Transporte, Movimentação e Distribuição de Insumos e Produtos Acabados. 20 anos de experiência no Setor Operacional como Gestor e Diretor de Operações em vários mercados como: Garrafa (Ambev e Coca Cola), Atacadista (Martins S/A), Locação de Equipamentos (Mineroduto Bauxita Paragominas), Florestal Madeireiro (UNIFLOR/FIEPA) e no Setor Público, onde atuei como Diretor de Logística Industrial na Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração do Estado do Pará – SEICOM. 
Desde 2014 atuo como Diretor Executivo da PROLOG – Soluções em Logística, Engenharia e Meio Ambiente. Conhecimento sobre as regiões do Estado do Pará e suas respectivas complexidades operacionais, comerciais e de infraestrutura. Institucional: Diretor Presidente da Associação dos Profissionais de Logística da Amazônia – ASPLAM; Fundador e Diretor Executivo do Movimento Pró Logística Pará e como Assessor Executivo do SINDARPA.
O QUE É MOVIMENTO PRO-LOGÍSTICA PARÁ?
Somos um Movimento Apartidário e que representa e congrega as entidades (Federações, Associações e Sindicatos) que tenham correlação com o setor de Transporte e Logística atuantes no Estado do Pará. Nosso principal objetivo visa dar representatividade ao setor logístico atuante na região através de uma atuação executiva junto as esferas competentes, promovendo as ações de segmento estratégicas e vitais para a melhoria da infraestrutura logística e do ambiente de negócios no Estado do Pará. Visão – Dar representatividade ao setor logístico e o agente de  integração junto ao setor público-privado. Missão – Promover conjunto de ações e projetos que garantam uma infraestrutura logística  funcional e competitiva; Objetivo – Consolidar a MPL Pará perante o mercado e as esferas competentes.
COMO ESTAR SENDO RECEBIDO O MOVIMENTO PRO-LOGÍSTICA NO GOVERNO ESTADUAL E FEDERAL?
Estamos sendo muito bem recebidos não somente pelas entidades representativas locais e regionais. Mas a nossa representatividade à nível nacional já começa a ganhar força junto aos estados e entidades da Amazônia Legal, em especial Manaus, Mato Grosso, Maranhão e Tocantins. Também destacamos o diálogo e o relacionamento positivo que hoje temos com a FENAVEGA, CNT, MT, ANTAQ e DNIT. E esse relacionamento se estende às lideranças políticas do Pará dado ao portfólio de projetos e às pautas que o nosso Movimento levanta sobre a infraestrutura logística e de Transporte Regional.
COMO ESTAR A LOGÍSTICA NO PARÁ?
Estamos passando por um momento especial dado à consolidação da “Operação Arco Norte”. Não temos dúvidas que os corredores Hidroviários e, os respectivos Hubs logísticos e Feeders do Tapajós (Miritituba/Santarém), Grande Belém (Barcarena/Marajó) e Carajás (Marabá) poderá representar não somente na rota de exportação de Commodities agrícolas e minerais mais competitiva e funcional para o Brasil, como também apresentará ao mercado um rota de importação mais competitiva  de insumos (Derivados de Petróleo, Fertilizante, GNL) indispensáveis para o desenvolvimento das economias que compõe o Arco Norte.
O ARCO-NORTE É UMA REALIDADE, A LOGÍSTICA ESTA PREPARADA PARA ESSA DEMANDA?
O Estado do Pará esta se preparando. Com os corredores Hidroviários do Tapajós, Guamá-Capim e Tocantins, Com o asfaltamento das BRs 163. 158 e 155, com o complexo Miritituba, que poderá chegar ao número de 10 à 15 Terminais de Uso Privativo nos próximos anos e com a reestruturação do Porto de Vila do Conde que permitirá um calado mínimo de 18 metros e configurado com Cluster Logístico, Industrial e Naval em sua retro área e, sobretudo, com a Ferrovia Paraense alimentando esse novo Porto, não temos dúvidas que o estado do Pará se consolidará como um hub logístico e de serviços marítimos estratégico e essencial para o comercio internacional.
E A BR-163?
Esperamos que as obras sejam finalizadas o quanto antes. Pelo que estamos acompanhando, o Exército Brasileiro através da Operação Xingu esta promovendo uma força tarefa com o objetivo de proporcionar uma infraestrutura mais segura para o trafego de passageiros e de carga. Hoje, mesmo com o período de chuvas prejudicando o desenvolvimento do cronograma de asfaltamento, a informação que temos é que o transito esta fluindo. De fato, não é o que esperávamos. Mas diante das circunstâncias, é o que temos nesse momento.
COMO  COORDENADOR DO TRANS-2018, COMO ESTÃO OS TRABALHOS?
A mil por hora. Estamos trabalhando sete dias por semana e 100% focados no desenvolvimento de um grande evento. Além da Diretoria Executiva do MPL-PA, incorporamos junto à equipe do SINDARPA uma assessoria de comunicação e uma assessoria internacional com o objetivo de realizar captação de patrocínios e consolidar institucionalmente  o TRANS no portfólio internacional de eventos no segmento de Transporte e Logística.
QUANTOS PAÍSES CONFIRMADO E A CONFIRMAR NO TRANS-2018?
Até o momento estamos com seis países confirmados (Holanda/ Bélgica/França/Alemanha/Panamá/Guyana). Nossa expectativa é de trazer no mínimo dez delegações internacionais para o evento. Por isso a ideia de contratar um assessor internacional para o evento e que já esta desenvolvendo suas atividades com muito empenho.
ENDEREÇOS DAS INFORMAÇÕES SOBRE O  TRANS-2018?
As informação sobre o evento pode ser acessada em nossa Home Page – www.trans2018.com.br
PALAVRAS FINAIS DO MOVIMENTO PRO-LOGÍSTICA PARÁ.
Nosso Movimento esta totalmente comprometido com o Desenvolvimento de uma Infraestrutura de transporte obrigatoriamente funcional e competitiva para o pleno desenvolvimento das operações logísticas em nosso estado. Além do pleno envolvimento nas discursões que contribuem para o alinhamento das ações estratégicas de estado em nosso segmento, não mediremos esforços para que a navegação Interior obtenha uma atenção cada vez mais especial de nossas autoridades a fim de que num futuro bem próximo tenhamos na intermodalidade de Transporte, com Hidrovias, Infovias, Ferrovias, Rodovias, Portos e Aeroportos interligando a nossa região e nos conectando com o mundo de forma  competitividade e, sobretudo, sustentável.
Colaboração LUIS CELSO BORGES.
COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
19 + 12 =