Amanhã cerimônia militar na Base Naval de Val-de-Cães em comemoração aos 38 anos de ingresso da mulher na Marinh

0
48

A Marinha do Brasil comemora 38 anos do ingresso das mulheres como militares em seu Quadro. Em Belém, não poderia ser ao contrario, amanhã o evento será comemorado com cerimônia militar na Base Naval de Val-de-Cães, que será presidida pelo vice-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho-Comandante do 4º Distrito Naval e pelo Capitão-de-Mar e Guerra José Eduardo Vieira-Comandante da BNVC.
Conforme já informamos anteriormente, a criação do Corpo Feminino, foi por iniciativa do então Ministro da Marinha Almirante-de-Esquadra Maximiano Eduardo da Silva Fonseca, sendo a Marinha do Brasil a primeira entre as Forças Armadas Brasileiras a admitir mulheres em suas fileiras.
A primeira mulher a galgar o Posto de Contra-Almirante foi a Oficial-Médica Dalva Maria Carvalho Mendes.

Programa de Segurança da Navegação da CPAOR/2018

Continua em curso o Programa de Segurança da Navegação da Amazônia-2018, evento instituído pela Capitania dos Portos da Amazônia Oriental-CPAOR, com apoio irrestrito da DPC -Diretoria de Portos e Costas, graças ao mesmo, os acidentes diminuíram consideravelmente na área de jurisdição dessa importante OM da Marinha. No final do ano, as empresas de navegação que mais e destacarem no cumprimento das recomendações, são premiadas quando do encerramento do mesmo. A foto lembra o encerramento em 2017, vendo-se a presidente da SOAMAR Drª. Sônia Guedes, recebendo o Diploma pelo trabalho da entidade em defesa do meio – ambiente, do seu lado a Drª. Armadora Milva Rebelo ex-presidente da SOAMAR e o armador Daniel Pereira pela HENVIL, que foi também premiada. (Foto: Luis Celso).

Amigo da Capitania Fluvial de Santarém

O colunista teve a grata satisfação de ser agraciado com o Diploma de Amigo da Capitania Fluvial de Santarém, assinado pelo Comandante Capitão-de-Fragata Robson Ferreira Carneiro, Oficial Superior da nossa Marinha que vem realizando um extraordinário trabalho a frente dessa OM, vinculada ao Comando do 4º Distrito Naval, por sinal uma das mais movimentadas da Amazônia Oriental, com um numero expressivo de embarcações registradas tanto de cargas como de passageiros. O agradecimento sincero do colunista.

Grupo Atlântica Matapi nas Operações Portuárias também se destaca na Amazônia

A Operadora Portuária do Grupo Atlântica Matapi, está atendendo navios de grande porte, no Terminal Sotave em Outeiro, onde o calado permite cargueiros de até 70 mil toneladas, sem problemas para atracação. A operação conta com o navio atracado e as balsas especializadas a contra bordo, com o devido amparo de contenção de derrame dos produtos no rio.
Hoje o Grupo Atlântica Matapi, está presente em toda Amazônia, oferecendo seus serviços inclusive em Porto Velho-Rondônia, além das Operações Portuárias, uma grande frota de embarcações fluviais, que operam no sistema e comboio integrado, cruzando os rios da região.

O ex-Comandante do CIABA-Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, Capitão-de-Mar e Guerra Fabio Andrade, que aparece na foto, com sua bela esposa Mariany, estará voltando a Belém no próximo mês de dezembro, desta vez para prestigiar a formatura do seu filho Fabrício, que está cursando a EFOMM-Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante.
Como se sabe esse ilustre Oficial Superior da nossa Marinha deixou marcado o seu trabalho a frente da nossa Universidade do Mar, com importantes realizações, tendo também deixado muitos amigos em Belém, inclusive este colunista. (Foto: Luis Celso).

Maré Alta

A solução dos problemas de transportes fluviais para a região do Marajó, com a entrada de confortáveis embarcações para o transporte de passageiros e viaturas, com saídas diárias oferecendo o melhor conforto possível e a mais absoluta segurança, inclusive os dois possantes ferry-boats da Henvil Transportes.

Maré Baixa

Os ataques as embarcações fluviais na Amazônia, que continua causando grandes prejuízos para as empresas de navegação tanto assim que o setor está ficando ate desacreditado junto aos seus clientes, está na hora do Governo Federal criar a Polícia Hidroviária Federal, providencias que vem a muito sendo solicitada.

MARESIAS

Tudo confirmado. A Drª. Helena Moscoso assumiu a presidência da CDP-Companhia Docas do Pará, o titular Dr. Parsifal Pontes, entrou de férias, mais possivelmente deixará de vez a estatal porque vai cumprir uma importante missão política.

Não vai dar outra, antes do final do ano mais um ex-Comandante do 4º Distrito Naval chegará ao ultimo Posto da Marinha do Brasil, por sinal grande amigo deste colunista e leitor diário da coluna no Rio de Janeiro. Não é preciso falar mais nada.

O setor vai contar com dois candidatos a deputado estadual, e um a senador, todos eles com grandes possibilidades de serem eleitos porque são homens livre e de bons costumes. Depois eu volto com o nome deles, se necessário for. Aguardem.

O nosso muito estimado amigo empresário engenheiro Carlos Nascimento, depois de um giro familiar pelo Rio de Janeiro, já regressou a Belém acompanhado da sua distinta esposa Ana Luiza. Ele trouxe o abraço amigo do Almirante Alípio Jorge.

Uma especial qualidade do nosso amigo de muitos anos Dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, o seu sucesso não subiu a cabeça, sempre procurando ajudar o nosso estado, graças a ele como SNP, a nossa Capitania funcionará futuramente em amplas instalações.

A ANTAQ-Agência Nacional de Transportes Aquaviários, importante órgão do Ministério dos Transportes, vai funcionar com cinco diretores, ou seja, mais dois, como Diretor-Geral, está o nosso muito estimado amigo Dr. Mário Povia, gente da melhor qualidade.

Um jovem que muito de destaca no setor, isto em todas as direções da Amazônia, o PHD Dr. Breno Dias diretor do Grupo GDIAS e da conceituada empresa de navegação Transdourada que atende toda região no transporte de derivados de petróleo.

Entramos no segundo semestre de 2018, e lamentavelmente até agora nada de positivo sobre o inicio das operações de retirada do Pedral do Lourenço e das Pedras de Marabá, que dará condições de navegar o ano todo através da Hidrovia do Tocantins.

A qualquer momento, poderá ser conhecido o nome da empresa vencedora da licitação do Ministério dos Transportes para a retirada, ou melhor, reflutuação do navio – boiadeiro “HAIDAR” naufragado há quase três anos no porto de Vila do Conde.

Outra cidade do Estado do Acre que vai ganhar uma Agencia Fluvial, é Feijó que fica localizada próxima a cidade de Taraucá, no rio Envira afluente do Juruá nas proximidades da cidade de Eirunepé-Amazonas onde a Marinha está presente há longos anos.

O armador e empresário Eduardo Carvalho, presidente do SINDARPA, é conhecedor profundo do Araguaia-Tocantins. Ele foi o pioneiro nas operações utilizando comboios integrados transportando minério para exportação através de Vila do Conde anos passados.

Recordando. O colunista teve a grata satisfação em indicar para Amigo da Marinha o grande fundador do Grupo LÍDER, meu saudoso amigo Jerônimo Rodrigues a imposição da medalha foi feita em meio a cerimônia festiva no então Clube Naval, hoje Espadarte dos Oficiais da Marinha. Toda família presente. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
29 − 18 =