Muitos paraenses de destacam na Marinha Mercante Brasileira formados pelo poderoso CIABA

0
118

Muitos paraenses se destacam na Marinha Mercante Brasileira. Hoje destacamos um deles, trata-se do Comandante – CLC Ricardo Monteiro, um jovem ainda, que faz parte do Quadro Efetivo da TRANSPETRO, empresa de navegação marítima subsidiária de Petrobras, hoje no Comando de um “Gigante do Mar”, que é o “NT Abdias Nascimento”, a mais nova unidade dessa empresa, que atende a rota do exterior, com extraordinário desempenho.
Por sinal, o CLC – Comandante Ricardo aparece na foto com o Diretor de Transporte Marítimo da TRANSPETRO o Oficial Superior de Máquinas Rogério Fernandes Figueiró, quando de recente evento realizado na nossa Universidade do Mar, que é o poderoso CIABA. (Foto: Luis Celso).

Navios fluviais convencionais nunca mais foram construídos na Amazônia

Nunca mais foi construído em Belém e em Manaus, um navios convencional fluvial de passageiros, financiados pelo Fundo de Marinha Mercante, os que ainda existem em trafego ainda foi um dos tempos da SUNAMAM, apenas Ferry-Boat e Catamarãs, que são embarcações mais econômicas, hoje na sua maioria atendem o transporte de passageiros. Conforme já informamos diversos navios fluviais convencionais permanecem encalhados no litoral sem operar mesmo sendo na Amazônia os rios são as estradas naturais.

Demora das obras de asfaltamento da BR – 163 é um crime contra o Brasil

Mês de março de 2019, até agora não foi concluído o asfaltamento da Rodovia Cuiabá/Santarém, considerado como um crime contra o país. O referido asfaltamento tinha sua conclusão anunciada para o final de 2018, mais não aconteceu, para os entendidos, se não acontecer acidente de percurso, somente no final de 2020. Muito lamentável.

Ministro da Infraestrutura bordejou pela segunda vez pela região

Pela segunda vez depois que assumiu a função o Ministro da Infraestrura Tarcisio de Freitas, esteve bordejando pela região, verificando a situação da Rodovia Cuiabá/Santarém. Seria muito bom que essa autoridade, também embarcasse num navio de grande porte, pelo menos no trecho Santarém/Porto Trombetas, para conhecer de perto o trabalho dos PRÁTICOS. Sem comentários.

Indústria naval fluvial aquecendo pouco a pouco na Amazônia

A crise econômica fez que alguns estaleiros aqui na Amazônia, encerrassem as suas atividades, entretanto pouco a pouco o mercado voltado para a indústria naval vem aquecendo, pelo menos dois deles já estão voltando ao mercado, conforme revelou a coluna um importante empresário ligado ao setor. Isto é muito bom.

Diretoria de Relações com Mercado e Planejamento na CDP

Muita gente não sabe mais na gestão de Jorge Ruiz, na CDP – Companhia Docas do Pará, foi criada, uma nova diretoria na estatal, ou seja, a de Relações Públicas com Mercado e Planejamento, só que a mesma ninguém sabe até hoje as razões da mesma não ter sido preenchida. Algo que se refere à mesma, já está sendo comentado na “beira do cais”. Se necessário voltaremos ao assunto, porque em política tudo é possível.

MARESIAS

Turistas que utilizaram as embarcações da HENVIL para o Marajó,nos dias de Carnaval consignaram os melhores elogios a essa empresa, pelo conforto e segurança que oferece.

Elogiável trabalho da Capitania dos Portos. Toda sua Força Tarefa em ação nos dias de Carnaval, evitando com isto excessos em todas as direções do interland.

Rádio Marinha – FM, agora com suas mensagens orientando os navegantes, uma iniciativa das mais elogiáveis que marca o grande trabalho do nosso Almirante Edervaldo.

O Ministro da Infraestrutura precisa conhecer de perto os serviços dos PRÁTICOS, deixando de lado a remuneração dos mesmos. É uma atividade das mais perigosas.

Ainda nesta semana muita coisa poderá rolar no setor portuário do Pará, inclusive lá no “CASARÃO” da Avenida Presidente Vargas, anotem, por favor, para confirmar.

O estaleiro INACE de Fortaleza, por sinal o único, poderá voltar a construir iates de luxo para exportação. Sua marca já circula em diversos países.

O Terminal Fluvial onde funcionou o Galpão Mosqueiro e Soure, bem que poderia ser também utilizado por outras empresas de navegação de passageiros. Seria muito bom.

O casal amigo Breno (Roberta) Dias, ele Diretor do Grupo GDIAS e da empresa Transdourada, está muito feliz com a inteligência da bela Lívia. Um amor de criança.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, o Brasil hoje ocupa o 80º Lugar entre 157 países. Sofreu uma queda brusca da posição em que estava 48º há cinco anos passados no setor.

Um valor global de R$44.637.500,00, para reflutuação do navio – boiadeiro (HAIDAR), operação que será feita pela SUPERPESA Transportes Especiais e Intermodais.

O bom amigo Professor Dr. Mecenas Gonçalves, portador das mais importantes comendas, inclusive da Marinha do Brasil, não esconde de ninguém que começou a vida como Regatão. Um vitorioso.

Uma grande contrariedade reina hoje nos meios sindicais em função das novas medidas impostas pela MP do Governo Federal, inclusive no setor. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
34 ⁄ 17 =