10/04 (QUARTA-FEIRA) – Cerimônia de posse do novo Comandante de Operações Navais da Marinha realizada no Rio de Janeiro

0
36

Acompanhado do Almirante-de-Esquadra, Comandante da Escola Superior de Guerra no Rio de Janeiro, Alípio Jorge e do vice-almirante Newton de Almeida, Comandante do 4o Distrito Naval, o empresário-engenheiro paraense Carlos Nascimento participou (a bordo do moderno PH Atlântico), da cerimônia de posse do novo Comandante de Operações Navais da Marinha, Almirante-de-Esquadra Leonardo Puntel, que acumulará essa função como DGN-Diretor Geral de Navegação. O significativo evento foi prestigiado por importantes autoridades e militares.
O colunista recorda sua presença há alguns anos passados, na posse nessa função do saudoso Almirante-de-Esquadra Luiz Leal Ferreira, a bordo ainda do Porta-aviões “Minas Gerais”, que ainda estava na ativa. É sem dúvida um momento muito especial e inesquecível.
Na foto os Almirantes Alípio Jorge, Newton de Almeida e o empresário-engenheiro Carlos Nascimento, que participaram do importante evento ligado a Marinha como convidado especial.

CDP-Companhia Docas do Pará poderá tomar novo rumo, resta aguardar

Dizem… não sei, que o atual presidente da CDP-Companhia Docas do Pará, Eduardo Henrique Pinto Bezerra, que chegou acompanhado de um Assessor Especial para fazer, de início, uma completa observação na situação atual da estatal, já que se trata de um técnico de alto nível, para levar ao escalão superior o resultado final.
Se isso for verdadeiro, com certeza tem “boi na linha”, com prenúncio de privatização, ou, até mesmo estadualização, como já aconteceu em outras Companhias Docas. De qualquer maneira, só resta aguardar os acontecimentos.

Mercantes em número expressivo em busca de emprego

Lamentavelmente, segundo o presidente do Centro de Capitães da Marinha Mercante, o Capitão-de-Longo Curso Álvaro Almeida, ontem, em linha direta com o colunista, informou que o desemprego aumenta a cada dia na Marinha Mercante Brasileira. Não vai ser nada fácil conseguir emprego para os mercantes de náutica e máquinas, saídos tanto do CIAGA-RJ e CIABA-PA em 2018. Até o estágio a bordo está difícil.

Nestes três meses já ocorreram três escalpelamentos

Mesmo com todas as providências tomadas pela Marinha do Brasil, através inclusive da Capitania dos Portos e por outros órgãos, lamentavelmente nestes três primeiros meses já aconteceram três escalpelamentos, por culpa dos próprios proprietários das embarcações, que teimam em não cumprir as recomendações da Marinha. Um absurdo!

CDP-Companhia Docas do Pará poderá tomar novo rumo, resta aguardar

Dizem… não sei, que o atual presidente da CDP-Companhia Docas do Pará, Eduardo Henrique Pinto Bezerra, que chegou acompanhado de um Assessor Especial para fazer, de início, uma completa observação na situação atual da estatal, já que se trata de um técnico de alto nível, para levar ao escalão superior o resultado final.
Se isso for verdadeiro, com certeza tem “boi na linha”, com prenúncio de privatização, ou, até mesmo estadualização, como já aconteceu em outras Companhias Docas. De qualquer maneira, só resta aguardar os acontecimentos.

Retorno

De volta a Belém, agora no Posto de Capitão-de-Corveta, a nossa querida Comandante Ivone. Ela é a Assistente do novo Comandante do 4º Distrito Naval, vice-almirante Newton. Serviu anteriormente em nossa capital, quando Comandante do 4º Distrito Naval, o então vice-almirante Ademir Sobrinho. Para ela completo sucesso, com um beijo e uma rosa.

MARESIAS

Muita gente não sabe, mas em Belém já teve estaleiro que construiu navio que até hoje está operando na cabotagem, sem nenhum problema, no transporte de derivados de petróleo.

Outra particularidade que poucos sabem: em Belém já foi realizada uma “jumborização”, ou seja, cortar o navio no meio e aumentar o seu tamanho, isto no estaleiro da ENASA.

Essa operação aconteceu e teve como responsável o engenheiro naval from IPT, Vitório Egashira, hoje atuando com muito brilho na conceituada empresa Transdourada.

O Grupo Bom Jesus poderá colocar em prática ainda neste ano um especial projeto com mais um catamarã no circuito da região das Ilhas, transportando passageiros.

O armador e empresário de minérios, Cipriano Sabino, em linha direta com o colunista, confirmando ainda para este mês a chegada a Belém do diretor maior da DTA Engenharia.

Todas as empresas de navegação que fazem os serviços de travessias, já estão alinhando suas embarcações para atender a Semana Santa sem problemas.

Se não ocorrer acidente de percurso, ainda neste ano passarão a funcionar na jurisdição do 4º Distrito Naval pelo menos duas Agências Fluviais.

Cileno Borges, Conselheiro do CONSAD da CDP, grande defensor da estatal, como sempre agradecendo as notas publicadas na coluna.

A embarcação que derrubou a ponte sobre o rio Moju parece não ser da praça de Belém, causando prejuízos que chegam a 100 milhões de reais.

O estaleiro Rio Maguari foi o responsável até agora pela construção do maior número de barcaças fluviais que operam na Amazônia no transporte de grãos.

Graças ao excelente desempenho da Capitania Fluvial de Santarém, o seu titular Capitão-de-Fragata Ferreira ganhou a simpatia e o respeito em toda área da sua jurisdição.

Agora temos PRÁTICOS Engenheiro, Economista, Advogado, Administrador, Médico, além dos Oficias da Reserva da Marinha e Oficias da Marinha Mercante. Muito bom. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
22 × 23 =