Três ilustres personalidades de nossa capital que muito colaboram com a SOAMAR – Belém

0
41

Hoje a coluna faz um destaque muito especial a três importantes soamarinos, que sempre colaboram quando necessário com os eventos promovidos pela nossa SOAMAR – Belém, são eles: o Empresário – Engenheiro Carlos Nascimento, Armador e Empresário Dr. Daniel Pereira e o Comandante – Prático da Barra, Miguel de Jesus Salgado, que, por sinal, aparecem juntos na foto recente, quando de importante acontecimento na nossa Universidade do Mar, que é o secular CIABA.
Por sinal o soamarino Carlos Nascimento, que é também portador das mais altas comendas das Forças Armadas, participou recentemente de grande evento ligado a Marinha no Rio de Janeiro, presença destacada também na posse do seu grande amigo Almirante-de-Esquadra Alípio Jorge Rodrigues da Silva, como Comandante da ESG – Escola Superior de Guerra. (Foto: Luis Celso)

Marinha do Brasil tem papel importantíssimo na Amazônia

A Marinha do Brasil tem papel importantíssimo em todas as direções da Amazônia, a começar pela segurança das nossas fronteiras, seguida pelo atendimento social aos ribeirinhos e a segurança da navegação através das Capitanias. Na verdade o que seria da nossa região sem a presença da nossa Armada, que no próximo dia 11 comemora a data maior?

CÁBREA RIO BRANCO da CDP tem dois pretendentes

A velha e cansada cábrea “Rio Branco” da CDP, que se encontra há bastante tempo ociosa no cais do porto, tudo indica que vai ser passada em frente, consta que existem dois interessados na mesma.
O último reparo feito nesse equipamento foi na gestão de Clithio Esperanza, como presidente da CDP, na BNVC, custo que envolveu uma boa grana, mas isto depois eu conto.

Promessas no setor, infelizmente, até agora não foram cumpridas

Muita promessa no setor e nada aconteceu. Retirada do Pedral do Lourenço, inauguração dos Terminais Fluviais (8) em diversos municípios interioranos, prometido pelo então Ministro dos Transportes, junto com políticos paraenses, nenhum foi inaugurado até agora, linha fluvial Belém/Mosqueiro/Belém, tudo ficou só na conversa de alguns políticos paraenses. Lamentável.

MAERSK vem ai com grandes novidades tecnológicas

Um dos maiores grupos do setor marítimo do mundo, o MAERSK, que também está presente no Brasil, com empresas subsidiárias, está pretendendo operar futuramente navios neutros em carbono e comercialmente viáveis até 2030. É a nova tecnologia chegando. Resta aguardar essa grande novidade nos próximos anos.

MARESIAS

Com grande sucesso encerrou ontem no Rio de Janeiro o 15º Seminário Nacional sobre Indústria Marítima e Meio Ambiente, numa promoção da tradicional Revista Portos e Navios. O importante evento, como sempre, foi muito prestigiado.

Os dois catamarãs construídos em Santa Catarina – SC, para a Empresa de Navegação Bom Jesus, de nossa Capital, permanecem em grande atividade na rota da cidade de Breves nas Ilhas, sendo a melhor opção fluvial, com conforto e segurança.

O nosso estimado amigo Almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, agora desempenhando importante função civil publica em Brasília, em mensagem atenciosa agradeceu ao colunista a nota publicada em primeira sobre a sua investidura.

Ontem corria solto na “beira do cais” que estava correndo solta a sindicância determinada pela presidência da CDP – Companhia Docas do Pará, sobre a publicação feita recentemente, naturalmente através da sua Assessoria de Comunicação Social.

Parcela fundamental os estudos sobre o aumento de calado do Canal do Quiriri, coube aos 37 PRÁTICOS lotados na Praticagem ZP – 03 – Porto de Belém, Vila do Conde e adjacências, que colaboraram com seus conhecimentos altamente especializados.

Sobre esse assunto os nossos leitores encontrarão maiores e melhores detalhes no Portal da Navegação. Aliás, sobre o tema, o Almirante Ademir Sobrinho ainda Comandante do 4º Distrito Naval consignou aos PRÁTICOS da ZP-03 os melhores elogios.

Só não me perguntem porque… mas, hoje, mesmo com o porto vazio, os Gurdas Portuários da CDP – Companhia Docas do Pará, estão em alta, inclusive um deles faz parte da Diretoria da estatal , com um trabalho elogiado pela maioria dos cedepeanos.

Muita gente não sabe, mas nos tempos dos SNAPP, os navios fluviais conhecidos como VATICANOS, tinham a bordo um Médico e um Enfermeiro, além de uma Enfermaria. De pouco calado, subia os altos rios transportando cargas e passageiros.

Se não acontecer muitas “MARESIAS”, o colunista espera lançar o seu livro: “RIOS DA AMAZÔNIA COMO DESTINO”, afinal de contas foram 20 anos subindo e descendo os rios Amazonas, Solimões, Purus, Madeira, Juruá, Acre, Xingu, Tapajós e Tocantins. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
9 − 5 =