NAVIO – AUXILIAR “PARÁ” no porto de Breves participando de mais uma Ação Civil Social

0
74

A Marinha do Brasil, aqui na Amazônia Oriental, vem apoiando todos os acontecimentos voltados para o bem dos ribeirinhos, ainda recentemente através do Navio – Auxiliar “Pará”, participou em Breves de mais uma Ação Civil Social, tendo apoio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e da Justiça coordenada pela Desembargadora Federal Daniela Maranhão, com o Projeto denominado “ABRACE O MARAJÓ” Solidariedade e Gratidão, que contou com a presença da Ministra Damares Alves, Senador Zequinha Marinho e outras Autoridades. Na foto o Navio Auxiliar “PARÁ” no porto de Breves, oferecendo serviços médico – odontológico e laboratoriais, através de profissionais do mais alto nível. Nota – 10 para o Comando do 4º DN, que tem hoje a frente o vice-almirante Newton de Almeida Costa Neto, sempre presente nos importantes acontecimentos na área da sua Jurisdição. (Foto: Luis Celso).

NO MUNDO TODO PRÁTICO É SEGURANÇA NO TRÁFEGO MARÍTIMO

A Autoridade Marítima, responsável pela segurança do tráfego marítimo, salvaguarda da vida humana e proteção do meio ambiente, vem sofrendo forte pressão por parte de uma empresa de navegação, para tirar o prático de bordo dos seus navios, profissional que orienta e gerencia os riscos da navegação dos navios pelos rios da região Amazônica.

Seus navios são de grande porte, acima de 240 metros de comprimento e com aproximadamente 50.000 toneladas quando vazio, chagando com mais de 11.50 m de calado, quando carregado.

O real interesse deve ser a proteção dos nossos rios e da região Amazônica, pois um acidente com um navio deste, o vazamento de óleo combustível seguirá o curso da correnteza, atingindo tudo o que estiver no seu caminho, rapidamente contaminando uma centena de Igarapés, afetando diretamente a vida dos ribeirinhos, que banham-se nas suas águas e delas tiram sua comida e seu sustento.

Os problemas administrativos e financeiros, deste grupo ou outro qualquer, não pode colocar em risco o maior estuário do mundo, a nossa Amazônia.

Ainda a ponte sobre o rio MOJU que será concluída até o final do ano

O Governo do Estado através da SETRAN – Secretaria de Estado de Transportes, já anunciou, que até o final deste ano, a nova ponte sobre o rio Moju, entrará em operações. Enquanto isto, o referido trecho vem sendo atendido da melhor maneira possível através de possantes comboios fluviais.

Mais um Helicóptero chegou em Belém para compor o Esquadrão

O Esquadrão de Helicópteros, vinculado ao Comando do 4º Distrito Naval, já conta com mais um novo equipamento, que aterrizou em Belém na última quarta-feira, e segundo de um total de três que vai compor o referido Esquadrão, todos eles de ultima geração, irão prestar relevantes serviços.

MARESIAS

O Estado do Amazonas, já teve um Ministro dos Transportes, mais na ocasião lamentavelmente, nada fez em favor da construção de um porto Público. Triste.

O RODWAY – Porto Flutuante de Manaus, que chegou até ser atração turística, quando da chegada dos navios da série “Rosa da Fonseca” do Lloyd Brasileiro, está se acabando.

Como na Marinha do Brasil, tudo é feito com a devida antecedência, o novo Comandante do CIABA, já está designado para assumir no próximo ano.

O PHD Dr. Eduardo Carvalho, presidente do SINDARPA está trabalhando para inaugurar ainda neste ano a nova sede da entidade representativa dos armadores fluviais.

Um verdadeiro Gigante do Mar o novo navio Porta – Contêiner da LOG – IN, denominado “LOG IN POLARIS”, que inclusive vai fazer a rota de Manaus.

Não será surpresa para o colunista, se dois navios que fazem o rio Amazonas com descarga em Vila do Conde trocarem de dono. Depois eu volto ao assunto.

Mais uma vez chamamos a atenção para que o CONAPRA, faça distribuir no Congresso aquela CARTILHA, que retrata a grande responsabilidade de um PRÁTICO.

Relembramos que no exterior, inclusive em alguns países de primeiro mundo, o PRÁTICO são considerados como ANJO DA GUARDA do Patrimônio Público e Privado.

O Projeto anunciado BR no MAR de estímulo a cabotagem, está contrariando muitas categorias ligadas ao setor, com certeza, muitos problemas acontecerão com algumas discordâncias.

Novos PRÁTICOS, depois da devida habilitação através da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental – CPAOR, passarão operar na ZP-1 (Rio Amazonas) até Itacoatiara – AM.

O veterano armador e empresário Cipriano Sabino de Oliveira, tanto em São Paulo, como em Belém e até mesmo no exterior, bordeja pela coluna. Fiel leitor.

Um grupo ligado ao setor aquaviário, está tentando um “baita” financiamento, para total renovação da sua frota de embarcações. Tem padrinho forte. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
27 − 21 =