Grande SOAMARINO que tem grande expressão no setor portuário do Pará tem sua ausência sentida nas reuniões da SOAMAR

0
89

Vem sendo bastante sentida a ausência nas reuniões da nossa SOAMAR – Belém, do SOAMARINO engenheiro Kleber Menezes, que por sinal é um dos diretores da entidade, muito estimado em todo setor, contribuindo há longos anos para o desenvolvimento do sistema portuário do Pará, inclusive como DIRETOR da CDP – Companhia Docas do Pará por mais de 13 anos marcados por muitas realizações. Portador de uma inteligência privilegiada, até o final do ano passado exerceu com a mais elevada capacidade as funções de Secretário de Estado de Transportes do Governo do Estado, desnecessário comentar a sua extraordinária atuação, o colunista interiorano sabe muito bem o que fez. Graças também ao seu grande trabalho no setor privado, hoje se destaca como um grande empresário. Na foto de Luiz Celso ele aparece com o colunista e graças ao G.A.D.U ele continua em frente, navegando em águas tranqüilas.

Ataques as embarcações nos rios da Amazônia continuam

Pelo menos até agora, não aconteceu uma providencia pelo Governo Federal objetivando dar um basta aos ataques nas embarcações fluviais nos rios da Amazônia, pratica que vem causando prejuízos milionários as empresas e aos donos das cargas transportadas. Enquanto isto a anunciada Polícia Hidroviária Federal, que poderia combater os PIRATAS, pelo menos até agora ficou no papel.

SUPERPESA até agora não iniciou as operações de reflutuação do navio “HAIDAR”

Oitavo mês já está se passando, depois da licitação para reflutuação do navio – curral “HAIDAR” no porto de Vila do Conde, que foi vencedora a empresa SUPERPESA, e até agora tudo continua na mesma situação, a referida embarcação caminha para quatro anos na mesma situação. Ninguém sabe o que está acontecendo. Eu volto.

Assoreamento quase total na área de Miramar

Tomara que não aconteça, mais pelo andar da carruagem, o Terminal Petroquímico de Miramar, poderá sofrer um colapso, Já que os navios petroleiros da Transpetro mesmo com menos de meia carga, só estão conseguindo atracar graças ao alto nível profissional dos Práticos da Barra.

Honraria da Academia Brasileira Medalistica Militar

Um grande amigo, que diariamente de bordo entra em comunicação com este colunista até da China, o paraense CLC Ricardo Monteiro, da Transpetro no dia 30 deste mês no Rio de Janeiro estará recebendo significativa homenagem da “Academia Brasileira Medalística Militar”. O convite está anotando confirmaremos.

MARESIAS

Muita gente não sabe, mas a indicação do nome do saudoso armador fluvial Luiz Rebelo Neto, para o Terminal Hidroviário de Passageiros do Governo do Estado foi feita pelo engenheiro Kleber Menezes, grande Secretário de Transportes do Governo anterior.

A balsa – petroleira construída pelo estaleiro Rio Maguari, encomendada pela CNA – Companhia de Navegação da Amazônia, empresa que já conta com mais de 70 anos de atividades, obedeceu a mais moderna técnica naval voltada para o transporte de petróleo.

O Grupo NORTE, que além de ostentar o SELO de maior Operador Portuário do Estado do Pará, mantém também em Barcarena o Hospital São José, o melhor do baixo Tocantins, oferecendo um corpo médico do mais alto nível, mantendo equipamentos de ponta. Nota 10

O porto de Itaqui no Maranhão, que hoje está na lista dos mais movimentados do Brasil, oferecendo calado para os maiores navios do mundo, está ameaçado de perder a concessão. Hoje ele é administrado por uma empresa do Governo do Estado.

Continua aumentando cada vez mais o número de mulheres no Comando de navios mercantes, todas elas formadas pelo CIAGA no Rio de Janeiro e pelo CIABA, este com mais de 120 anos funcionando em nossa capital, conhecido como Universidade do Mar.

Nosso bom amigo Almirante Roberto Gondim Carneiro da Cunha, hoje Diretor de Portos e Costas – DPC, sempre bem informado dos assuntos fluviais da Amazônia, através da coluna, que também circula no Portal da Navegação. Muito bom.

As embarcações construídas pelo estaleiro Rio Maguari, estão sendo muito elogiadas, especialmente pelas autoridades navais. O último Empurrador entregue a empresa Hidrovias do Brasil, foi considerado como uma verdadeira obra de arte. Nota 10.

Se a ENASA, não tivesse sido extinta pelo Governo do Estado passado, no próximo dia 28 junto com a CDP estaria completando 52 anos. Como se sabe os SNAPP deu lugar às mesmas. O primeiro presidente da ENASA foi o saudoso amigo Edmar Freire.

A CDP – lembra seus velhos servidores, muitos deles hoje jogados para escanteio, inclusive um deles é portador de três cursos superiores, com isto, nenhuma necessidade trazer gente de Brasília, onerando o combalido cofre da empresa. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
28 ⁄ 14 =