Companhia de Portos vai assinar termo de cooperação com o governo federal

0
30
A parceria entre a Companhia de Portos e Hidrovias do Pará com o Ministério da Infraestrutura e o Dnit foi discutida em Brasília Foto: Ascom / CPH

Bruno Magno

A Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH), o Ministério da Infraestrutura e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) vão assinar, em breve, um termo de cooperação técnica para ampliar as informações sobre a infraestrutura hidroviária. O termo foi discutido em reunião na sede da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários (SNPTA), em Brasília (DF), na terça-feira (24), com a presença do presidente da CPH, Abraão Benassuly, e de Dino Antunes Dias Batista, diretor do Departamento de Navegação e Hidrovias (DNHI).

“Considerando que a CPH detém um grande acervo técnico em informações da malha hidroviária paraense, durante a reunião nos propuseram esse termo de cooperação para que nós possamos subsidiar, junto ao DNIT e Ministério da Infraestrutura, novas informações para estarmos alinhados no que diz respeito à infraestrutura hidroviária do nosso Estado. A reunião foi muito satisfatória e produtiva neste sentido”, informou Abraão Benassuly.

Durante a reunião, o presidente da CPH apresentou a Dino Antunes Dias Batista as ações que a Companhia executa no Estado, como a construção de sete terminais hidroviários na região do Baixo Amazonas, no oeste paraense, e reforma e adequação de outros 12 espaços no Arquipélago do Marajó, além de estudos sobre hidrovias.

“Todos ficaram muito surpresos com a qualidade das obras e serviços que o governador Helder Barbalho está executando nestes terminais hidroviários. Disseram que o Pará está à frente de outros estados brasileiros no que diz respeito à infraestrutura e logística hidroviária”, acrescentou Abraão Benassuly.

Técnicos do Dnit também divulgaram as ações do órgão no Pará, como a criação de oito terminais hidroviários em oito municípios.

Também participaram da reunião o presidente da Companhia Docas do Pará, Eduardo Bezerra; a diretora de Infraestrutura Aquaviária do Dnit, Karoline Lemos; a coordenadora-geral de Hidrovias do DNHI, Bruna Santoyo; a técnica do Dnit, Iviane Santos, e Rafael Serroni, também do DNHI.

Por Portal da Navegação, via Agência Pará.

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
24 ⁄ 4 =