GRUPO RODELA mais uma vez esteve reunido em meio a um almoço de longo curso muito prestigiado

0
35

Mais uma vez esteve reunido o Grupo RODELA, contando inclusive com a presença do Vice-Almirante Newton e de outros ilustres participantes, acompanhados dos seus familiares, como aparecem na foto. O almoço como sempre foi de longo curso ao seu gênero. Desta vez o anfitrião foi o empresário Antonio (Celita) Rodrigues, que abriu sua mansão para receber os convidados, numa organização prévia do presidente do referido Grupo Professor Dr. Mecenas Gonçalves. O encontro como os anteriores foi bastante animado, com elogios de todos os presentes ao cardápio envolvendo RODELAS dos melhores peixes da região.
O próximo almoço do referido Grupo, terá como anfitrião o Dr. Mario Rubens Oficial Superior da Reserva da Marinha, com certeza sua bela esposa, vai ajudá-lo para oferecer o melhor.

Privatização e também uma possível estadualização

Segundo fontes bem informadas do setor portuário nacional, das Companhias Docas estatais do Governo Federal, pelo menos duas delas poderão ser estadualizadas, fala-se inclusive na CDP, para isto o Governo do Estado, conta com a CPH com estrutura já firmada, cuja criação alguns anos passados foi para administrar essa empresa portuária, que na ultima hora foi suspensa a sua estadualização.

FENAVEGA vai reunir em Porto Velho

Elogiável trabalho da atual Diretoria da FENAVEGA, à frente o armador fluvial Raimundo Holanda Cavalcante Filho, com sede em Brasília, defendendo também os problemas dos transportes fluviais na Amazônia. Por sinal está sendo agendada uma importante reunião dessa entidade em Porto Velho brevemente.

Absoluta cordialidade entre SINPESCA e Secretaria de Pesca

O SINPESCA vem mantendo sempre importantes encontros junto a Secretaria de Aqüicultura e Pesca em Brasília, buscando junto a esse órgão o melhor para seus associados, por sinal o empresário Apoliano Nascimento, goza de especial conceito junto ao mesmo, que hoje tem como titular Jorge Seif Junior, que realiza um grande trabalho.

MARESIAS

Muita gente não sabe, mas no Governo Ana Julia, chegou a ser iniciado um Projeto para construção de um Terminal de Turismo Marítimo, o mesmo funcionaria em Icoaraci, para receber os grandes transatlânticos estrangeiros. Não foi a frente. Triste.

Com a concessão de Medalhas do Mérito, a dois tripulantes com o NT “Abdias Nascimento” atracado no porto de São Sebastião – SP, o seu Comandante Ricardo Monteiro, comemorou condignamente o 2º Aniversário desse “Gigante do Mar”. Evento muito prestigiado.

A Empresa de Navegação BANAV do Grupo BANNACH, vai operar na rota do Marajó, uma nova embarcação denominada “Solimões”. Pó sinal o Diretor de Fiscalização da ARCON Ivan Bernaldo viajou na mesma e consignou muitos elogios. É rápida e confortável.

Em Fortaleza – CE, precisamente no Mucuripe, funcionou um Terminal de Turismo Marítimo muito especial, mas lamentavelmente com os problemas que vem acontecendo ultimamente, mesmo com tudo de bom que oferece, pelo menos agora, ficou a ver navios.

O Terminal SOTAVE, que fica localizado em Outeiro, mesmo oferecendo calado para navios de até 70 mil toneladas, só funciona no sistema “Ship (TO) Ship”, aliás, diversas operações foram feitas ali por uma Agencia Marítima na exportação de madeira.

O empresário Apoliano Nascimento, presidente do SINPESCA e Diretor da FIEPA tem uma história de vida muito especial, por isto futuramente estará lançando seu primeiro livro. Goza hoje de grande conceito inclusive, no setor nacional industrial de pesca.

Muita gente não sabe, mas antes da construção da Hidrelétrica de Tucurui, o movimento de embarcações, os sempre lembrados “marabaenses”, eram os responsáveis pelo transporte de cargas e passageiros, enfrentavam as Cachoeiras do Itaboca e Capitariquara.

Eles cruzavam os rios Tocantins e Araguaia, atendendo cidades não só do Pará, mais também do Maranhão. Inclusive Imperatriz, municípios também de Goiás. No retorno carregados na maioria castanha para serem beneficiadas em Belém em seguida exportadas.

Dizem, não sei, que tem um Grupo Multinacional, presente também na Amazônia, que está de olho no porto de Itaituba, de propriedade da CDP – Companhia Docas do Pará, mais isto depois eu conto com detalhes, dependendo da confirmação do nome do interessado. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
3 × 4 =