18/12 (quarta-feira) – Encerramento solene de mais um Programa de Segurança na Navegação na Amazônia-PSNA-2019

0
36

Conforme anunciado aconteceu no ultimo dia 12 no Auditório “Albano Franco” da FIEPA – Federação das Indústrias do Estado do Pará, a cerimônia de encerramento de mais um Programa de Segurança da Navegação na Amazônia – PSNA/2019, promovido pela CPAOR, ocasião em que diversas empresas de navegação foram premiadas e personalidades ligadas ao setor homenageadas. O evento foi presidido pelo vice-almirante Newton de Almeida Costa Neto – Comandante do 4º Distrito Naval, ao seu lado o Comandante da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental – CPAOR – Capitão-de-Mar e Guerra Manoel Oliveira Pinho. No final um congraçamento entre os presentes. Sobre esse evento depois eu volto com algumas considerações. Na foto o Almirante Newton, o CMG Pinho, com os homenageados. (Foto: Luis Celso).

Uma solução para reflutuação do navio “HAIDAR” em Vila do Conde

A Manobrasso, que adquiriu em parceria com a empresa DELIMA do Grupo REICON, a Cábrea “Rio Branco” que pertencia a CDP, se convocada fosse de imediato poderiam fazer a reflutuação do navio – boiadeiro “HAIDAR”, naufragado alguns anos no porto de Vila do Conde, já que a SUPERPESA, que ganhou a Concorrência, até agora não iniciou o serviço, passado um ano.

Nada mais, nada menos que o fim da CDP – Companhia Docas do Pará

Sem qualquer anúncio, hoje, precisamente às 10:00 horas, com a presença do ministro Tarcísio, da Infraestrutura, do Governador Helder Barbalho e do Presidente da CDP, no Armazém -5, no cais do porto, estará acontecendo o protocolo de Cessão dos Armazéns 4-5-6-7- e 8, ao governo do estado, visando a segunda fase Belém Porto Futuro. Nada mais, nada menos de que será o fim da CDP como estatal do governo federal. O ministro Tarcísio, bem que poderia aproveitar a ocasião para dar um bordejo pelo porto de Vila do Conde, para ver de perto a situação do mesmo, que não é nada boa.

Comando do 4º DN “Caminho Certo”para Quatro Estrelas

O colunista, alguns anos passados. Quando se referia ao 4º Distrito Naval, destacava também as letras “CCPQE”, ou seja, “Caminho Certo Para Quatro Estrelas”, isto porque, com poucas exceções, deixou de acontecer. Recordamos velhos amigos como José Calvente Aranda, Luiz Leal Ferreira, Marcus Vinicius Oliveira dos Santos, Kleber Luciano de Assis, Hernani Goulart Fortuna, Ademir Sobrinho e por ultimo outro grande amigo Alípio Jorge Rodrigues da Silva. Eu volto.

MARESIAS

Para o engenheiro – empresário Dr. Carlos Nascimento, o Almirante de Esquadra Alípio Jorge e sua esposa Mara, estão entre as pessoas mais refinadas e gentis que já teve o prazer de conhecer, concluindo que esse Oficial-General da nossa Marinha está fazendo excelente Comando na ESG – Escola Superior de Guerra. Concordo.

Zum-Zum na “Beira do Cais”, sobre a Licitação realizada para Dragagem da Bacia de Manobras e na área do Terminal Petroquímico de MIRAMAR. Com dados positivos a coluna voltará ao assunto. Tomara que não aconteça acidente de percurso, por que já está na hora da mesma ser realizada, antes que aconteçam maiores problemas

A empresa CAMILA Navegação, que opera em diversos segmentos ligados aos transportes fluviais na região, inclusive serviços de travessia, por sinal muito bem organizada, foi uma das empresas premiadas pela Capitania dos Portos da Amazônia Oriental – CPAOR, quando do Encerramento do Programa de Segurança da Navegação na Amazônia – 2019.

Confirmada para o próximo mês de janeiro a posse do novo Comandante do CIABA – Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar” e do Hospital Naval de Belém – HNBe, são mudanças de rotina. Aliás, o atual Comandante do CIABA CMG Marcelo Baptista Santos, vai deixar marcado o seu trabalho com muitas realizações.

Os grandes comboios fluviais que cruzam os Estreitos de Breves, com destino a Vila do Conde conduzindo grãos para exportação, navegam com o máximo cuidado, dentro das normas recomendadas pelos órgãos competentes, dai porque até hoje não ocorreu nenhum problema, isto é muito bom e nota 10 para as empresas envolvidas.

Hoje em toda Amazônia a empresa de navegação paraense TRANSDOURADA do conceituado Grupo GDIAS, está colocada entre as primeiras especializadas no transporte de derivados de petróleo, com a utilização de modernas embarcações inclusive, atendendo importantes empresas. Ela está na lista das mais atuantes da região. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
28 ⁄ 14 =