HONRA AO MÉRITO – Ao grande mestre que iniciou atividades como REGATÃO cruzando o rio Amazonas e seus afluentes

0
36

Muita gente não sabe, mas o grande mestre educador PHD Mecenas Gonçalves (foto), por sinal nosso conterrâneo do baixo Tocantins, ainda muito jovem cruzou o rio Amazonas e seus afluentes no comércio de REGATÃO, tudo antes de se tornar um dos maiores e melhores educador do Pará, como Professor da UFPa e fundador do IESAM com diversos cursos superiores. Hoje aposentado, continua no batente a frente do seu Escritório de Advocacia, voltado também para Direito Marítimo.
Muito estimado nos meios navais, sendo inclusive Diretor da SOAMAR e portador das altas comendas do Mérito Tamandaré e do Mérito Naval, sendo ainda um dos fundadores do Grupo RUDELA. (Foto: Luis Celso).

Atos administrativos na CDP que trazem mais despesas

Dizem que vem acontecendo na CDP – Companhia Docas do Pará uma serie de atos administrativos, para muitos desnecessários, isto porque só trazem mais despesas para os cofres da empresa, segundo informações que estão sendo também enviadas para o Planalto, já que a recomendação é evitar ao máximo os gastos financeiros na área federal.

Acidentes Fluviais na Amazônia Oriental com perdas de vidas

Por incrível que pareça, os dois maiores acidentes fluviais, que já aconteceu na Amazônia Oriental, foram com embarcações procedentes do estado do Amapá, ou seja, o navio “Novo Amapá” e agora o “Anna Karoline III”, registrando muitas vitimas fatais, nenhuma apresentou a lista de passageiros ao órgão competente dificultando com isto a identificação dos passageiros desaparecidos.

Novo Comandante do 4º DN chegando a Belém no próximo dia 24

Está prevista para o próximo dia 24 a chegada em Belém do novo Comandante do 4º Distrito Naval Vice-Almirante Valter Citavicius Filho, cuja posse acontecerá no dia 07 de abril em substituição ao Vice-Almirante Newton de Almeida Costa Neto, que vai deixar marcada a sua passagem com grandes realizações, em apenas um ano, graças a sua extraordinária competência.

MARESIAS

Bem que poderia ser liberado para embarcações de menores portes de passageiros que operam para a região do Acará, Moju e Barcarena, o Terminal onde antes funcionou o Galpão Mosqueiro e Soure, com acesso pela Castilho França.

Pelo que se observa o futuro presidente da SOAMAR armador e empresário Relton Osvaldo Pinto, vem com os melhores propósitos de realizar um bom trabalho, recebendo inclusive especial colaboração da atual presidente Drª. Sônia Guedes.

A ZP-1 (Rio Amazonas) está muito bem representada na nova Diretoria do CONAPRA – Conselho Nacional de Praticagem, com sede no Rio de Janeiro com os Práticos Ricardo Falcão, na presidência da entidade e o Prático Marcos de Castro Alves.

Tudo indica que aquele Projeto para criação da Polícia Hidroviária Federal, foi por água abaixo, ficou mesmo só na promessa. Seria muito bom para a região amazônica, para acabar de vez com ataques às embarcações, tanto de cargas como de passageiros.

Até agora nenhuma providencia positiva foi tomada para salvar o PORTUS – Instituto de Seguridade dos Portuários que continua de “caixa baixíssimo”. Seus dependentes esperam que não aconteça o que aconteceu com o AERUS alguns anos passados.

O combativo deputado federal Celso Sabino, que conhece de perto os problemas tanto do setor fluvial como portuário, onde militou no fulgor dos seus 15 anos de idade, poderá ser a porta voz junto à autoridade competente em defesa dos mesmos em Brasília.

Belém, como sendo a porta de entrada para o rio Amazonas, através dos Estreitos de Breves, área turística, necessita de um Terminal de Turismo Marítimo para receber os transatlânticos que demanda a região, mais antes a dragagem da Bacia de Manobras do porto.

Com absoluta certeza, tão cedo não acontecerá um novo Concurso para Práticos, isto porque o numero atual que envolve todas as ZPs do Brasil, estão com os seus efetivos além do necessário. Isto, aliás, falou uma Autoridade da área naval.

As embarcações que trafegam, tanto de cargas como de passageiros, através de seus Comandantes precisam sintonizar permanentemente a Rádio Marinha – FM, que orienta em mensagens importantes os navegantes, podendo com isto evitar acidentes. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
26 ⁄ 1 =