Num encontro bastante prestigiado tomou posse a nova Diretoria do SINDARPA em meio a inauguração da sede própria

0
45
Momento solene na inauguração da nova sede do SINDARPA.
O novo presidente Dr. Breno Dias com os ex-presidentes José Rebelo III e Eduardo Carvalho que foram homenageados.
A nova diretoria do SINDARPA empossada com ex-presidentes José Rebelo III e Eduardo Carvalho.

Conforme estava anunciada, aconteceu na ultima sexta-feira a posse oficial do novo presidente do SINDARPA – Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial Lacustre e das Agencias de Navegação do Estado do Pará, armador e empresário Dr. Breno Dias, uma das grandes expressões do setor aquaviário da Amazônia, paralelamente a inauguração da sede própria dessa importante entidade, eventos que foram prestigiados por ilustres autoridades civis e militares e por outros convidados, encerrando com um coquetel de longo curso.
O novo presidente assumiu imbuído dos melhores propósitos de dar continuidade ao trabalho do seu antecessor, armador e empresário Eduardo Carvalho, aliado a uma diretoria do mais alto nível. Flashes feitos por Luis Celso, especial para a coluna.

Lista de Passageiros antes da partida da embarcação

Com certeza, em função do acidente que aconteceu com o navio fluvial Ana Karoline III, quando se dirigia para Santarém, com um número expressivo de vítimas, com certeza a Capitania dos Portos vai exigir com rigor das embarcações a lista de passageiros, prática esta que sempre foi recomendada alguns anos passados.

Diretoria de Relações com Mercado e Planejamento

Muita gente não sabe mas na gestão de Jorge Ruiz, foi criado, mas não foi preenchida na CDP – Companhia Docas do Pará, a Diretoria de Relações Com Mercado e Planejamento. Agora comenta-se no setor, que a mesma poderá entrar em atividades, já tendo inclusive candidata a mesma. Dizem, não sei, resta, portanto aguardar, mesmo porque não existe nenhum impedimento.

MARESIAS

O armador e economista Dr. Eduardo Carvalho é uma das cabeças mais iluminadas em assuntos ligado ao setor aquaviário do Brasil. Para quem não sabe informamos que ele já fez palestras em Nova Iorque, quando Presidente do Brasil o seu amigo José Sarney. Querem mais?

O Encontro-almoço do Grupo RUDELA, que deveria acontecer na mansão da nossa estimada empresaria Drª. Sonia Guedes, presidente da nossa SOAMAR, foi transferido para o próximo sábado, dia 14, a partir da 12 horas.

Se de fato acontecer a dragagem da Bacia de Manobras do porto de Belém, cujo projeto está em pauta, os navios de turismo estrangeiros poderão atracar diretamente no cais do porto, mesmo abandonado como está, por culpa de dirigentes da própria CDP.

Foi muito bom o resultado financeiro da CDP-Companhia Docas do Pará, mas isto graças ao porto de Vila do Conde, que hoje está entre os mais movimentados do país, mesmo apresentando alguns problemas, inclusive a presença, ainda, do navio “HAIDAR” naufragado.

Qualquer embarcação especializada para o transporte de passageiros, fazendo longo percurso, não pode deixar de apresentar ao órgão competente a lista de passageiros, isto, aliás, sempre foi feito sob a responsabilidade da empresa proprietária da embarcação, agora, porém, parece que não acontece…

Comboios fluviais de até 40.000 toneladas estão cruzando os Estreitos de Breves com destino a Vila do Conde, sem maiores problemas, tendo em vista as recomendações das autoridades navais, que são cumpridas. Isto é muito bom, e que assim continue, porque “segurança é obrigação de todos.”

O novo presidente do SINDARPA-Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial Lacustre e das Agências de Navegação do Estado do Pará, empresário e armador Breno Dias, fez Pós Graduação no exterior, dai o seu sucesso como bom Administrador, participando do conceituado Grupo GDIAS.

Em toda história da TRANSPETRO, empresa subsidiária de Transportes marítimos da Petrobrás, pela primeira vez uma mulher passou a desempenhar a função de presidente da mesma. Seu currículo, por sinal, é muito especial. Com certeza vai realizar um grande trabalho.

Se não fosse o grande trabalho do empresário Apoliano Nascimento, a frente do SINPESCA, com certeza o setor de pesca do Pará já teria naufragado. Ele, com a experiência que tem, é referência nacional, sempre convocado pelos órgãos envolvidos no assunto em Brasília. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
24 − 11 =