No decorrer desta semana assume o novo CON – Comandante de Operações Navais da Marinha do Brasil

0
65

Ainda no decorrer desta semana, o nosso grande amigo Almirante-de-Esquadra Alípio Jorge Rodrigues da Silva, estará tomando posse na função de Comandante de Operações Navais – CON, da Marinha do Brasil, ele que aparece na foto com o colunista quando da sua última visita a Belém, para presidir a inauguração do Esquadrão de Helicópteros, ainda estava desempenhando o Comando-em-Chefe da Esquadra. Como se sabe, o Almirante Alípio Jorge foi Comandante do 4º Distrito Naval, marcado com importantes realizações, muito estimado na capital paraense e sendo inclusive CIDADÃO DO PARÁ, e portador de outras importantes honrarias por tudo de bom que realizou no exercício de Comandante do 4º Distrito Naval. (Foto: Luis Celso).

Atual presidente da CDP foi indicado por alta Autoridade do Planalto

O atual diretor-presidente da CDP – Companhia Docas do Pará, Eduardo Henrique Pinto Bezerra, que vem exercendo essa função há pouco mais de um ano, segundo informações chegadas a coluna, teve sua indicação para essa função, por uma alta Autoridade do Planalto. Dentro das possibilidades ele vem fazendo o possível para levar em frente essa empresa que tem papel importante no setor portuário, agradando uns e desagradando outros, o que sempre acontece no serviço público.

Secretário de Portos é favorável a privatização no setor portuário

Para o Secretário de Portos e Transportes Aquaviários, do Ministério da Infraestrutura, Diego Piloni, em razão da crise fiscal no Brasil, é necessário atrair o setor privado para viabilizar investimentos que gerem melhoria. Por sinal está próximo de ser realizado um novo leilão envolvendo inclusive áreas portuárias em nosso estado.

PRÁTICO do Rio Amazonas exercendo duas importantes funções

Hoje a Praticagem do Brasil está representada junto ao IMPA órgão internacional por um PRÁTICO do rio Amazonas – ZP-1, trata-se de Ricardo Augusto Leite Falcão, que por sinal foi eleito também recentemente presidente do CONAPRA – Conselho Nacional de Praticagem, com sede no Rio de Janeiro, que tem papel importante na defesa dos profissionais da Praticagem.

MARESIAS

Todo povo paraense elogiando as providências do nosso jovem Governador Helder Barbalho, sempre buscando o melhor, fazendo valer a sua Autoridade. O setor fluvial está seguindo a risca as suas determinações. Juntos venceremos!

Nosso estimado Almirante Newton vai deixar Belém com saudades dos seus amigos, ele que muito fez a frente do 4º Distrito Naval, em apenas um ano de trabalho, incluindo também Amapá, Maranhão e Piauí. O que é bom dura pouco.

Ainda corre na Justiça, uma ação relacionada com pedido de indenização por parte da empresa que era dona do Terminal SOTAVE, que foi encampado ainda pela PORTOBRÁS, órgão do Governo Federal e, que, por sinal, foi extinto. Pode?

Com certeza esse problema, ainda poderá impedir o leilão do mesmo, isto se ainda não foi solucionado. Esse terminal, como se sabe, é voltado para operações “Ship (TO) Ship”, localizado em Outeiro, já tendo realizado diversas operações.

Com certeza absoluta a REICON, em parceria com a Manobrasso, oferece condições para reflutuar o navio-boiadeiro “HAIDAR”, naufragado em Vila do Conde há cerca de quatro anos. Aquela Licitação vencida pelo Grupo Superpesa, parece que afundou…

O setor industrial de pesca está também enfrentando sérios problemas, inclusive com relação à comercialização do pescado, o que antes não acontecia. Não deixa de ser uma grande preocupação para o nosso amigo Apoliano, presidente do SINPESCA.

No último final de semana, no litoral de Belém, nos conhecidos “portinhos” o movimento de embarcações, inclusive até para o Combu, era bastante reduzido, ao contrário do acontecia anteriormente. Conscientização hoje é obrigação de todos.

Nos tempos dos SNAPP autarquia federal de portos e navegação, que deu lugar a CDP e ENASA, os navios fluviais, os conhecidos VATICANOS de três conveses, tinham no rol de equipagem um MÉDICO. As referidas embarcações da serie “Cuiabá” contavam também com Enfermaria a bordo.

Agora é que não acontecerá tão cedo como se esperava, a retirada do Pedral do Lourenço, no rio Tocantins para viabilizar o tráfego permanente de embarcações, assim como a reflutuação do navio – boiadeiro “HAIDAR”, naufragado no Porto de Vila do Conde. Resta aguardar. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
14 × 24 =