Recordando Força -Tarefa da Assessoria de Comunicação Social da CDP, nos bons tempos

0
34

Como sempre falamos que “recordar é viver”, hoje publicamos um naipe seleto de Belas servidoras da Assessoria de Comunicação Social, quando dos seus melhores momentos, mantinha um especial relacionamento com a imprensa especializada, capitaneada pela distinta Adenilza, que também aparece na foto quando do aniversário do porto de Santarém (1974-2014).
Hoje, lamentavelmente, este setor de muita importância para a empresa, pouco funciona. Certamente seus dirigentes preferem viver no anonimato, ou então nada fazem de bom para levar ao público, esquecendo que a mesma é uma empresa pública e não propriedade particular. A CDP – Companhia Docas do Pará é grande e tem papel de extraordinária importância para o desenvolvimento do nosso Estado. (Foto: Arquivo da coluna).

Indústria Naval no Pará e no Amazonas

Nos últimos anos, pelo menos três grandes estaleiros, que funcionavam na Amazônia, deixaram de funcionar, no Pará e no Amazonas, todos eles habilitados para construir embarcações fluviais e marítimas, entretanto, surgiram outros novos que estão em pleno funcionamento, com novas encomendas e com recursos financiados pelo FMM – Fundo de Marinha Mercante, sendo na sua grande maioria barcaças graneleiras e empurradores, destinado ao transporte de grãos. Enquanto isto, o Mega Estaleiro Rio Maguari, hoje referência internacional, continua cada vez mais aumentando o número de encomendas, inclusive uma série de modernos rebocadores azimutais deverão ser construídos para a empresa SULNORTE, brevemente, e outras novas encomendas surgirão.

Modernos Porta-Contêineres para a CMA CGM

A nossa velha conhecida CMA CGM, que mantém há longos anos linha regular para Amazônia, ou seja, desde quando pertencia ao Governo francês, lançou na China um navio apontado como o maior porta-contêineres movido a gás líquido (GNL) do mundo.
Denominado, como informamos anteriormente, “JACQUES SAADE”, sendo o primeiro de uma série de nove navios que se encontram em construção no estaleiro Shanghai Jiangnan-Changxing, todos eles deverão ser incorporados à empresa até o final deste ano, se não acontecer acidente de percurso.

Ainda o PORTUS – Até agora tudo continua como antes

Dependentes do PORTUS – Instituto de Seguridade dos Portuários, que foi “depenado” pelo próprio Governo Federal, vai de mal a pior. O dinheiro não foi reposto e, com isto, os Portuários, aposentados e pensionistas, já estão sofrendo por antecipação, na iminência de ficarem a ver navios, quando mais estão necessitando, podendo acontecer o mesmo que aconteceu com o AERUS há alguns anos passados. A injeção financeira anunciado no Governo Dilma não aconteceu, inclusive, para piorar Companhias Docas deixaram de recolher os descontos feitos dos seus servidores. “Dona Justa” poderá entrar no circuito. Será a salvação.

MARESIAS

O porto de Santarém, hoje na lista dos mais movimentados do Pará, administrado pela CDP – Companhia Docas do Pará, comemorando 46 anos. Importantes grupos nacionais e internacionais estão presentes ali.

Uma conceituada empresa de navegação fluvial de nossa capital tem um grande projeto (A SETE CHAVES), que pretende colocar em prática no momento oportuno, Com certeza absoluta a coluna vai dar em primeira mão. Anotem…

Dizem, não sei, que a Guarda Portuária da CDP é a categoria melhor remunerada da empresa, naturalmente porque merecem. Nada contra, mesmo porque não deixa de ser uma função penosa e de muita responsabilidade…

Tem um Almirante da Reserva da Marinha que serviu em Belém como Comandante do 4º Distrito Naval, que ultimamente vem recebendo muitos telefonemas de alguns amigos de Belém, mas isso depois eu conto…

Continuam os “BOATOS” de que logo logo terá nova surpresa lá no Casarão da Presidente Vargas, onde por sinal, segundo consta, o ambiente não é nada cordial, em função do que está acontecendo, envolvendo antigos cedepeanos.

A mais nova Unidade subordinada ao 4º Distrito Naval, ou seja, a Agência Fluvial localizado na cidade de Oiapoque, estado do Amapá, fronteira com a Guiana Francesa, vem tendo papel muito importante, segundo informações chegadas a coluna.

Nosso grande amigo Leonardo Puntel não esquece deste seu amigo. Nossa amizade vem dos tempos que ele ainda era CMG, uma amizade que ficou marcada desde quando da sua passagem por Belém, no Comando do Veleiro “Cisne Branco”.

O gentleman vice-almirante Valter Citavicius, atual Comandante do 4º Distrito Naval, não vai demorar ser presenteado de bons “Jaraquis” e também “Tambaquis”, para recordar os tempos que singrou os rios da Amazônia no NaPlaFlu.

O catamarã “Amapá”, da serie “Rondônia”, este da ENART, cedo ou tarde voltará ao tráfego, tudo será uma questão de tempo para voltar a fazer a rota Belém/Manaus, com escalas nas diversas cidades intermediárias do baixo Amazonas. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
58 ⁄ 29 =