Menor número de jovens cursando o CIABA em toda sua história

0
27

Conforme já informamos anteriormente, em toda a história do CIABA – Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, a nossa UNIVERSIDADE DO MAR, este ano foi o menor número de jovens que passaram a cursar Náutica e Máquinas, muito embora mais de 3.000 tenham participado do Concurso Público. Essa redução deve-se exclusivamente a situação da Marinha Mercante Brasileira, que apresenta hoje uma frota de navios bastante reduzida, o que antes não acontecia.
Para se ter uma ideia do problema, ainda existem Praticantes-Alunos, tanto do CIABA-PA como do CIAGA RJ aguardando oportunidade para embarcar e fazer o estágio final, para receber a Carta de 2º Oficial de Náutica ou de Máquinas, para o exercício das profissões a bordo dos navios mercantes. Lamentável.
A foto lembra os bons tempos, com mais de 300 alunos de Náutica e de Máquinas. (Foto: Luiz Celso).

Segurança: Navegação à noite está suspensa através do rio Madeira

Quem diria. O rio Madeira, que há alguns anos passados chegou a receber embarcações de grande porte, tanto de cargas como de passageiros, sem problemas de navegação de dia ou de noite. Hoje, em função do grande assoreamento, teve suspensa pela Marinha do Brasil o tráfego noturno, prejudicando seriamente algumas cidades como Borba, Manicoré, Humaitá e a capital de Rondônia, a cidade de Porto Velho.
Como se sabe aquele rio passa, nas áreas mais assoreadas, por uma dragagem sob a responsabilidade do DNIT – Ministério da Infraestrutura, e um completo balizamento, que na verdade não tem data para a sua conclusão, que de início estava previsto para cinco anos, mas, pelo que se observa…. isto não acontecerá.

Porque não aconteceu até hoje a linha fluvial Belém-Mosqueiro

Não existe mais vontade nem da Prefeitura de Belém e nem do Governo do Estado, mas na verdade não tem nenhuma empresa de navegação para fazer a rota fluvial Belém-Mosqueiro-Belém, diariamente no transporte de passageiros, que venha demonstrando qualquer interesse, se não contar com uma subvenção, esta é a realidade, nada mas.
Embarcações existem até demais, mas, infelizmente os custos são altos, impedindo a colocação de uma unidade, veloz e confortável na referida rota. Quando Prefeito de Belém o saudoso dr. Hélio Gueiros, a mesma funcionou, porém recebendo subvenção da Prefeitura.

Significativa mensagem do SINDMAR para seus associados

Muito significativa a Mensagem-Circular do Sindicato Nacional dos Oficiais da Marinha Mercante, dirigida aos seus associados, voltada para o programa do Governo Federal, o “BR do MAR”, que no momento tramita no Congresso Nacional, relacionado a navegação de cabotagem.
O SINDMAR, verdadeiro defensor da Marinha Mercante Brasileira, segue monitorando e avaliando o andamento do Projeto, sempre em busca de garantir emprego para os marítimos brasileiros na cabotagem nacional, mesmo que os navios sejam de bandeira estrangeira. Certo.

—————–

No último dia 28 de agosto a CDP-Companhia Docas do Pará comemorou, sem festa, 53 anos de existência. A extinção dos SNAPP deu lugar a mesma, e também à ENASA, esta última não existe mais. Segundo um robusto cedepeano, na verdade não existia motivo nenhum para pelo menos uma rodada de doces com guaraná…

—————-

As reclamações aumentam a cada dia, tendo em vista a triste situação do porto de Vila do Conde, mesmo sendo um dos mais movimentados do país. Segundo informações, até água potável está faltando para abastecimento dos navios. Nenhuma providência é tomada para sanar o problema. A caminho uma grande reportagem sobre o mesmo, trazendo os devidos detalhes.

MARESIAS

Por uma falha injustificável na digitação, o nome da nossa muito querida dra. Lucília Camarão saiu truncado na coluna da última quinta-feira. Nossas desculpas.

O SINDMAR – Sindicato Nacional dos Oficiais da Marinha Mercante, já se posicionou a favor do programa “BR do MAR”, do Governo Federal, mas defendendo os marítimos brasileiros. Muito justo.

Entre os recentes homenageados pelo Exército Brasileiro, estavam também o Vice-Almirante Valter Citavicius Filho – Comandante do 4º Distrito Naval e o Professor PHD dr. Mecenas Gonçalves.

O Estaleiro da ENASA, que chegou a ser um dos melhores da Amazônia e que funcionava em Miramar, chegou a contar com dois Diques de médio porte, onde realizou a primeira “jumborização” do Norte.

A operação, que consiste num corte no meio da embarcação para aumentar o seu comprimento, aconteceu com um navio-lameiro da empresa Camargo Corrêa S/A, há alguns anos passados.

Na Amazônia Oriental estão funcionando três Capitanias, a CPAOR, a Capitania do Estado do Amapá e a Capitania Fluvial de Santarém, esta reconhecida como a “Sentinela do Tapajós”.

No setor aquaviário, hoje, o Sindicato mais antigo é o SINDARPA, que já está prestes a comemorar 70 anos de relevantes serviços em defesa da nossa navegação fluvial. Muito bom.

A SOAMAR-Santarém teve grande apoio do ex-presidente da SOAMAR-PA, dr Raul Ramos Moreira. De início ele trabalhou por uma Delegacia. Disto muitos soamarinos não sabem.

Dizem, não sei… que a CODOMAR-Companhia Docas do Maranhão, vai encampar novamente um movimentado Porto, tudo em função de política, mas isto confirmaremos dentro de mais alguns dias.

O baixo Tocantins, envolvendo os municípios de Cametá e Igarapé-miri, estão hoje na lista dos maiores fornecedores de polpa de açaí para exportação.
Quem diria….

Um absurdo o que está acontecendo com relação a reflutuação do navio-boiadeiro “HAIDAR”. Parece que o Grupo SUPERPESA não está interessado nos 46 milhões de reais. Parece…

Um número bem expressivo de jovens de países africanos já cursaram a EFOMM – Escola de Oficiais da Marinha Mercante do CIABA (Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”).

O Sheik Comandante-Prático e empresário Luiz Omar Pinheiro, é dono de um grande arquivo sobre a navegação fluvial na Amazônia, contando, inclusive, toda sua história. Coisas importantes estão ali registradas. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
9 × 25 =