Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar” realizou evento em comemoração ao Dia Marítimo Mundial.

16
274
Capitão de Longo Curso Ricardo Monteiro da Fonseca discursa para alunos do 3º ano da EFOMM

O Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (CIABA), Organização Militar subordinada ao Comando do 4º Distrito Naval, realizou evento alusivo ao Dia Marítimo Mundial, data relevante para a Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM).
O Dia Marítimo Mundial é comemorado tradicionalmente pela Organização Marítima Internacional (IMO) e possui grande relevância para a Marinha Mercante por homenagear a história marítima, agregada a ela a segurança da navegação e a promoção da sustentabilidade.
Durante a cerimônia, foi lida a Ordem do Dia do Diretor de Portos e Costas, alusiva à data. O evento também marcou a escolha do Patrono dos formandos do 3º ano da Turma “Atlante” da EFOMM, Capitão de Longo Curso Ricardo Monteiro da Fonseca.
Em virtude da situação epidemiológica atual, o evento foi restrito e teve a participação apenas de parcela da tripulação diretamente envolvida. Duas fotos fornecidas pelo Ciaba.

Países de primeiro mundo titularam os Práticos como “Anjos da Guarda do Patrimônio Público e Privado”.

Os serviços de Praticagem nos Países de Primeiro Mundo, recebem das empresas de navegação, uma atenção muito especial, tanto assim que os Práticos designados para realizarem as manobras dos navios, são embarcadas através de helicópteros. Aqui no Brasil, como todo mundo sabe, esses profissionais são levados através de suas Lanchas, utilizando a perigosa escada “quebra peito”, uma operação penosa que, lamentavelmente, muitos desconhecem, inclusive aquele Deputado Federal do Rio Grande do Sul. Seria muito bom que o mesmo fizesse um bordejo pelo rio Amazonas para ver quanto é duro ser Prático.

Modernos catamarãs construídos por estaleiro paraense

Muita gente hoje não sabe, mas em Belém funciona um estaleiro que vem construindo catamarãs de grande porte para o transporte de passageiros, como por exemplo, hoje na rota Santos/Guarujá/Santos estão operando no transporte de passageiros uma série deles construídos em nossa capital, encomendados ainda pelo Governo do Estado de São Paulo, que já foram objeto de muitos elogios, inclusive de autoridades navais, pelo excelente desempenho dos mesmos. Que bom.

CDP poderá aumentar número de cargos comissionados

Pelo que informam, com certeza a situação financeira da CDP – Companhia Docas do Pará é muito boa, tanto assim que a atual Diretoria decidiu aumentar para 105 os cargos de comissão, ou seja, 20 novos cargos a mais. Um direito que assiste, entretanto, alguns técnicos cedepeanos, mesmo com o aumento, continuarão de fora, por sinal, concursados. Se isto de fato está acontecendo é, com certeza, por absoluta necessidade da estatal.
Por falar em CDP, ontem uma outra informação chegou a coluna, que o porto de Vila do Conde, a maior fonte de renda da empresa, está necessitando de uma série de melhoramentos.

MARESIAS

A poderosa FENAVEGA, vai defender junto ao Governo Federal o Programa BR dos Rios. Muito bom seria para Amazônia, onde os rios são as estradas naturais.

Voltamos a bater na mesma tecla. A Praticagem da Barra do Pará, sem favor nenhum, merece receber o Prêmio ANTAQ, por tudo de bom que vem realizando. Muito justo.

Os habitantes da Ilha de Mosqueiro podem ficar certos de que José Priante, eleito Prefeito, com certeza criará a tão esperada linha fluvial Belém/Mosqueiro.

Sempre é bom recordar as “tiradas” do saudoso armador fluvial amazonense Waldemiro Peres Lustoza. Uma delas: “Meus amigos eu aceito com seus defeitos”. Eu também.

Informam na “beira do cais” que o ambiente lá no “CASARÃO” não é de muita cordialidade. Tem muitos servidores do quadro desta tal que estão insatisfeitos…

Lamentavelmente, pelo que se observa, tudo indica que os dependentes do PORTUS – Instituto de Seguridade dos Portuários, poderão ficar a ver navios. Triste.

A decaída do PORTUS vem desde o Governo Lula. A promessa de uma “injeção financeira” anunciada pela presidente Dilma, não aconteceu, causando então o naufrágio.

Os “amigos”, como também falava o saudoso Comandante Alfredo Loureiro Júnior, um cametaense muito querido, “são como a maré… quando sobe eles aparecem. Quando baixa… desaparecem.”

A Camila Navegação, que também está presente no baixo Tocantins, goza de elevado conceito em Cametá, pela regularidade da sua programação. É nota 10.

Agora em Manaus as embarcações de passageiros passaram a operar exclusivamente do porto público, que é o RODWAY, que foi totalmente repaginado.

Conforme já informamos, o RODWAY foi arrendado por uma empresa particular, voltando a ser uma das atrações turísticas da capital amazonense.

As empresas de Praticagem que atuam na Amazônia Oriental e Ocidental, todas unidas, tem condições de eleger até dois deputados federais nas eleições de 2022.

COMPARTILHAR

16 Comentários

  1. Após alguns anos de trabalho intenso em nossa atividade somos recompensados pelo dever cumprido, pela admiração de nossos pares e pela referência que deixamos como pessoa e como profissional. Nada mais justa a indicação do CLC Ricardo Monteiro como Patrono da Turma EFOMM-CIABA 2020 pelo conjunto de qualidades observadas. Parabéns à todos pela escolha!

  2. Excelente matéria do amigo Alyrio Sabba. O Dia Marítimo Mundial é uma data importante para nós “marinheiros”. Essa data foi coroada com a presença do CLC Ricardo Monteiro e a acertada escolha para patrono da turma.
    Certamente a turma iniciou bem a Sua trajetória.

  3. Muito bacana a matéria, parabéns a todos os envolvidos. Parabéns a turma de 2020 do CIABA e ao seu Patrono, CLC Monteiro, excelente comandante e líder que dignificou as viagens do Dragão do Mar, eternizando grandes momentos na memória e na história do navio.

  4. Esse foi o texto que me comoveu:

    Marinha do Brasil
    Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar
    Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante

    Patrono – Turma 2020

    A escolha do patrono não foi tarefa fácil. Precisávamos escolher um nome que representasse uma turma inteira. Um nome que representasse 107 bravos guerreiros que abandonaram seus lares para construir o início, do resto das suas singraduras, da vida no mar. Como chegar a este nome? Como descobrir no universo da Marinha Mercante, alguém que pudesse “emprestar o seu nome” para a nossa turma, e de quebra, “levar o nome da nossa turma com ele” para sempre?
    Inicialmente, “história” foi a palavra. 1ª guerra mundial, 2ª guerra mundial, comandantes mercantes que muito fizeram pela nossa nação, porém ainda, ninguém que representasse a nossa turma.
    Procurávamos por alguém que pudéssemos estreitar os laços, que se preocupasse conosco e que, principalmente, fosse o farol ininterrupto das nossas trajetórias. Aliás, a etimologia da palavra patrono é “o que luta e/ou defende uma causa”. Como escolher alguém para ocupar essa posição sem sequer conhecê-lo? Decisão difícil para qualquer um, que sá para nós, jovens alunos, sem uma gota de experiência na profissão.
    O objetivo não era ter apenas um nome simbólico para preencher uma lacuna. Esperávamos encontrar alguém que pudesse nos orientar através de sua experiência. Alguém capaz de auxiliar a tão sonhada chegada ao mercado de trabalho com dicas e oferta de conhecimento para sanar as conhecidas e infinitas dúvidas do tal do praticante.
    Conseguimos! Ajustamos o rumo. Ao invés de simplesmente buscarmos por “história” nosso foco passou a ser a “valorização” e também o “esforço”. Muito mais lógico para nós que somos do mar. A vida no mar é um esforço diário, certo?
    Desse modo, com um novo foco, tudo ficou mais fácil. A incerteza deu lugar a convicção, quando no novo horizonte, surgiu um nome. Pronto! Todos os requisitos haviam sido preenchidos.
    Como não valorizar alguém que frequentou este mesmo auditório 20 anos atrás? (Assim como nós, é formado dos mesmos valores que por anos permeiam este solo sagrado). Como não valorizar alguém que terminou o curso com a melhor classificação possível? (Primeiro colocado da turma de 1997). Como não reconhecer o esforço de alguém que em cerca de 12 anos ascendeu da categoria de praticante a oficial de náutica à comandante? Como não reconhecer, mais uma vez, o esforço de alguém que nos fez viajar juntos de São Sebastião – SP até Sines – Portugual, mesmo atarefado com as dezenas de atribuições de um comandante?
    Diante de todos esses fatos, nossa decisão tornou-se algo muito mais fácil de ser tomada. Agora tínhamos alguém em quem pudéssemos nos espelhar. Origem, conduta, relevância, carisma e competência. Missão concluída!
    É com muito orgulho e prazer que anuncio a todos, o patrono da turma de 2020: CLC Ricardo Monteiro da Fonseca.

  5. Senhores,
    Primeiramente agradeço a Deus, nosso Grande Arquiteto do Universo, por nos dá a vida de cada dia e os grande amigos que tenho, onde postaram mensagens na coluna enaltecendo a Marinha de Guerra e Marinha Mercante Brasileira.
    Agradeço ao jornalista e colunista Alyrio Sabbá por sempre nos passar informações sobre o setor marítimo, fluvial e portuário, sendo um defensor de nossa soberania nacional.
    Agradeço à minha querida família, mãe, esposa e filha que sempre estiveram ao meu lado nos momentos bons e difíceis.
    Agradeço ao Comandante Josué Fonseca Teixeira Júnior pela grande amizade e por sempre me motivar a seguir os caminhos corretos.
    Agradeço ao Comandante-Aluno Danilo Rozeira pelo texto comovente e motivador recitado durante a Cerimônia do Dia Marítimo Mundial, da qual transcrevo. Confesso que não imaginava tamanha contribuição e aprendizado que proporcionei para os Alunos.
    Agradeço a grandiosa e honrada Turma “Atlante” pela escolha como Patrono. Digo-vos que o trabalho continua e a amizade também.
    Agradeço a todos os amigos da Marinha do Brasil, da Marinha Mercante e colegas que sempre estiveram conosco.
    Digo a todos que verdadeiros amigos a gente nunca esquece.
    Encerro com o seguinte slogan da qual muitos tripulantes estão honrados: HERÓIS DE BORDO. Agora temos os heróis amigos.

    Grande abraço a todos e que Deus os guie e ilumine vossos caminhos e decisões.

    CLC Ricardo Monteiro.

  6. Matéria muito interessante! Que cada novo Oficial da Marinha Mercante da turma a qual irá carregar como seu patrono o CLC Ricardo Monteiro leve consigo o profissionalismo, a dedicação e a qualidade desse líder de real significado.

  7. Excelente escolha a do CLC Ricardo Monteiro, em todos os sentidos. Um Grande colega de EFOMM, um Grande amigo, um Grande profissional e apoiador dos jovens profissionais. E parabéns ao colunista pelo apoio de sempre ao nosso querido CIABA e à Marinha Mercante!!

  8. Parabéns ao Comandante do CIABA – CMG Josué Teixeira pela excelente e significativa cerimônia, onde foi evidenciada a importância do trabalhador marítimo e homenageada a Marinha Mercante; a escolha do CLC Ricardo Monteiro, meu amigo, como Patrono da Turma Atlante não poderia ser melhor. Minhas congratulações ao jovem Comandante.
    Congratulo-me também com o meu amigo de longas datas, o Colunista Alyrio Sabba, pela objetividade e excelência da matéria.

  9. Parabéns ao CLC Ricardo Monteiro pelo seu excelentíssimo trabalho prestado a a Marinha Mercante do Brasil e pela sua sua indicação a patrono da turma do 3º ano do da EFFOM, refletindo sua grande competência e experiencia junto a essa organização tão importante para nosso país

  10. É com muita satisfação que vejo meu companheiro de turma, CLC Monteiro, palestrando para alunos e corpo de formadores de oficiais da marinha mercante. Sempre vibrante, transmitindo entusiasmo para aqueles que estão nascendo para a vida no mar. Segue meu apoio a nova geração, desejando sucesso na vida de todos.

    Atenciosamente,

    Germando Costa
    Oficial de Maquinas, CIABA 1997.
    Gerente Executivo de Termoelétrica

  11. Aos alunos do 3° Ano da Efomm e ao Patrono da Turma, Cmt. Monteiro.

    Que as nossas tradições permaneçam vivas em suas navegações.

    Parabéns a todos!

  12. Excelente matéria sobre o dia marítimo
    Mundial. Fico feliz em ter como o patrono da Turma Atlante o nosso colega CLC “Monteiro”. Exemplo de amigo, cidadão, Pai e profissional. Parabéns !! Marcio Preissler ( ex- aluno CIABA/ Turma Ayrton Senna da Silva)

  13. A indicação do CLC Ricardo Monteiro como patrono da turma do 3º ano da EFOMM/Ciaba 2020, reflete a sua competência e dedicação na profissão como marítimo e a perfeita integração entre Marinha Mercante e Marinha do Brasil, reforçando a definição de que o Poder Naval é a expressão militar do Poder Marítimo.

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
2 + 30 =