Grupo REICON continua crescendo com o Brasil graças ao dinamismo dos seus dirigentes

0
68

O Grupo REICON, que nasceu numa pequena cidade do Xingu, hoje, graças ao dinamismo dos seus dirigentes, está presente em diversas regiões do Brasil, atuando não só na navegação fluvial, mas também em outros importantes segmentos comerciais, tendo inclusive recentemente entrado no segmento de salvatagem, com a aquisição da possante cábrea “Rio Branco”, com capacidade para movimentar 240 toneladas, após receber uma completa reforma, já tendo realizado diversas operações, com elogios inclusive.
Como se sabe, hoje esse Grupo tem a dirigi-lo um jovem dinâmico que é armador e empresário dr. José Rebelo III, que, por sinal, já foi presidente do SINDARPA, no momento vice-presidente da FENAVEGA e Diretor da CNT – Confederação Nacional do Transportes. Na foto ele aparece com a sua genitora, a senhora Maria Alice, sua irmã, empresária dra. Tássia Rebelo e o colunista. (Foto: Luiz Celso).

Santos Brasil segue diminuindo custos utilizando também a navegação fluvial

Nota 10 para o projeto de logística fluvial desenvolvido em conjunto pela equipe de inteligência comercial da Santos Brasil e a equipe da Emapa reduziu esse prazo para 60 horas (dois dias e meio) ao utilizar o potencial fluvial da região. Agora, a carga sai da Emapa e vai diretamente para o Tecon Vila do Conde por meio de barcaças que navegam pelos rios que se ligam à Baía do Marajó – um percurso de 494 quilômetros. Para simplificar a operação do cliente, a solução proposta foi eliminar a parada em Belém e fazer a coleta de contêineres vazios diretamente no Tecon Vila do Conde. Desta forma, os contêineres vazios chegam no Tecon Vila do Conde, são enviados para a unidade da Emapa, em Afuá, onde passaram a ser estufados pela equipe da própria madeireira, e retornam cheios diretamente para o Tecon, de onde seguem rumo ao mercado americano.
Além de ganhar tempo, reduzir custos e dar mais segurança para a Emapa, o projeto também contribui com o meio ambiente, ao eliminar os 260 km até então percorridos em caminhão até Belém.

Aumento de calado na Barra Norte para entrada de maiores navios

A Praticagem do Rio Amazonas – ZP1, através da UNIPILOT, está mantendo gestões com autoridades do setor, objetivando o aumento de calado na Barra Norte, além da Marinha, envolve também a ATP – Associação dos Terminais Privados. Reuniões sobre o assunto já aconteceram, inclusive com o vice-almirante Valter Citavicius Filho, Comandante do 4º Distrito Naval, chegando a bom termo, maiores navios poderão cruzar o Rio Amazonas. Essa iniciativa só merece elogios.
Por sinal, a UNIPILOT reúne diversas empresas de Praticagem, que somam cerca de 180 Práticos, atendendo a referida a Zona de Praticagem, considerada como a maior do mundo.

Ainda o Dia Marítimo Mundial comemorado também pelo CIABA em Belém

No último dia 24 de setembro transcorreu o Dia Marítimo Mundial, conforme estabelecido pela IMO – Organização Marítima Mundial. Neste ano as cerimônias foram adaptadas para a pandemia, ocorrendo no Rio de Janeiro, com a entrega de Medalha do Mérito Marítimo e do Título de Comodoro da Marinha Mercante Brasileira, recebidas por um Comandante CLC paraense. No CIABA, em Belém, o evento também foi comemorado, com a presença restrita de convidados, inclusive o Comandante Ricardo Monteiro, que compareceu ostentando o Uniforme da nossa Marinha Mercante, atendendo o honroso convite do Comandante da nossa Universidade do Mar, Capitão-de-Mar e Guerra Josué Teixeira.

————–
Na caminhada rumo a desestatização da Companhia Docas de São Paulo (CODESP), o Ministério da Infraestrutura já aprovou, com a Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, do Ministério da Economia, Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV) dos Portuários. O PIDV faz parte de um plano da Docas para alcançar seu equilíbrio econômico-financeiro. Os incentivos para o desligamento de funcionários variam entre R$ 50 mil e R$ 400 mil. O PIDV necessita de aprovação dos Sindicato dos Empregados na Administração Portuária – SINDAPORT.
————-
Vem aumentando gradativamente o movimento de navios boiadeiros em demanda ao porto de Vila do Conde, para receber bois vivos para o embarque ao exterior, muito especialmente em direção ao Líbano e Turquia. Enquanto isso, o navio-boiadeiro “HAIDAR” até agora permanece naufragado nesse Porto, impedindo atracação no píer onde aconteceu o acidente, com grandes prejuízos para a CDP – Companhia Docas do Pará. Pergunta-se, até quando?
—————
O SINDMAR – Sindicato Nacional dos Oficiais da Marinha Mercante realizou videoconferência com representantes da Aliança, empresa do Grupo Maersk, para retomada das negociações do próximo Acordo Coletivo. Na reunião, da qual participaram outras entidades sindicais, a empresa se limitou a apresentar uma proposta sem ganhos efetivos. A proposta foi recusada pelos sindicatos. Voltaremos ao assunto com mais detalhes. Triste.

MARESIAS

Hoje no Brasil as empresas de navegação aliança, Mercosul Lines login e Norsul, lideram o transporte na rota de cabotagem, as duas primeiras chegando até Manaus.

Brevemente o Ministro Tarcísio de Freitas visitará o porto público de Manaus – ROADWAY, a convite do seu novo arrendatário, que imprimiu uma série de melhoramentos no mesmo.

Muitos paraenses se destacam na Marinha Mercante Brasileira, entre eles o Comandante CLC Darlei Pinheiro, que já representou os marítimos brasileiros junto a IMO em Londres.

A FENAVEGA, com a força que tem, bem que poderia defender também a criação da Polícia Hidroviária Federal, que seria para Amazônia de grande importância, para brecar os assaltos.

O nosso Senador Jader Barbalho, na verdade é o único político paraense que continua defendendo intransigentemente a derrocagem do Pedral do Lourenço no rio Tocantins.

Graças ao nosso grande amigo dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, a Marinha hoje dispõe de um terreno em Miramar para construir ali a nova sede da Capitania dos Portos.

Neste ano não teremos navio de turismo de bandeira estrangeira com turistas a bordo na rota de Manaus, tudo em função da Covid-19, lembrando aquele dito popular: “seguro morreu de velho”.

Aquela Senadora do PT – Partido dos Trabalhadores, continua insistindo junto à autoridade competente, para a realização de um novo Concurso para Praticante de Prático. Absurdo!

Repetimos mais uma vez: Todas as ZPs (Zonas de Praticagem) estão com seus efetivos completos, algumas com o número maior que o necessário. Dirija-se ao CONAPRA.

A FENAVEGA continua alertando para os “Eventos Fabricados” que estão surgindo no setor aquaviário, por parte de quem nada tem a ver com o setor. Olho vivo, portanto.

Aproxima-se dos cinco anos, e até agora o navio-boiadeiro “HAIDAR” continua naufragado em Vila do Conde. Ninguém sabe informar o que está faltando para reflutua-lo. Triste. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
48 ⁄ 24 =