Pequenos dados da grande história do Tribunal Marítimo que funciona no Rio de Janeiro com grande atuação

0
37

Sempre é bom destacar o extraordinário trabalho do Tribunal Marítimo, cuja CORTE remonta ao acidente com o Paquete de bandeira alemã “BADEN”, ocorrido no mês de outubro de 1930. A embarcação suspendeu irregularmente do porto do Rio de Janeiro e, após não atender às ordens de parada emitidas pela Fortaleza de Santa Cruz, foi atingida por disparos do Forte do Vigia (atualmente denominada de Fortaleza Duque de Caxias, no Leme), ocasionando 22 mortes. O processo foi julgado pelo Tribunal Marítimo de Hamburgo, na Alemanha.
Daí então despertou a sociedade brasileira a necessidade para que o país tivesse um Tribunal Marítimo com competência para tais julgamentos. Isto é um pouco da grande história dessa importante Corte, hoje muito bem dirigida pelo nosso grande amigo Almirante Lima Filho, que por sinal aparece na foto com o colunista quando da sua última visita a Belém. (Foto: Luiz Celso).

Grupo Atlântica-Matapi com muito dinamismo atende diversos segmentos do setor

O Grupo Atlântica-Matapi, hoje em fase de muito dinamismo, está operando, segundo o armador e empresário Relton Osvaldo Pinto, em todos os segmentos ligados ao setor fluvial, marítimo e portuário, dispondo de uma equipe muito bem organizada, aumentando com isto cada vez mais a sua clientela, nos variados locais onde vem atuando, e ainda mais, aumentando seu raio de ação para outros Estados.
O Grupo Atlântica-Matapi, como se sabe, ganhou inclusive grande prestígio junto ao Governo do Estado, pelo pronto atendimento a travessia do rio Moju, quando do acidente ocorrido ali, com impedimento do tráfego através da ponte, colocando possantes comboios fluviais e resolvendo de imediato todos os problemas. Por isto e outras coisas mais, merece nota 10. Na foto uma operação feita pelo referido Grupo. (Foto: Luiz Celso).

SULNORTE sinaliza Santarém para operações com rebocadores azimutais

Num futuro não muito distante, a SULNORTE, empresa de rebocadores do Grupo nordestino H.Dantas, estará com força total em Santarém, com novas unidades azimutais construídas pelo mega estaleiro RIO MAGUARI, embarcações que terão o apoio financeiro do Fundo de Marinha Mercante. Como você sabe, o Grupo H.Dantas não é nenhum estranho ao Pará, já manteve através da rota de cabotagem, isto alguns anos passados, uma programação regular para o nosso porto. Tinha inclusive o seu próprio Escritório em Belém. Os novos rebocadores azimutais que serão construídos para a SULNORTE atuarão em operações de apoio marítimas, fluviais e Portuárias.

Leilões de áreas portuárias da CDP só deverão acontecer em 2021

Pelo que se observa os leilões anunciados para este ano de áreas portuárias pelo Ministério da infraestrutura, poderá não acontecer, ficando tudo para o próximo ano. Da lista estavam fazendo parte algumas da CDP – Companhia Docas do Pará, além do Terminal SOTAVE, que fica localizado na Ilha do Outeiro, especializado para operações no sistema Ship-To-Ship, ou seja, de embarcação para embarcação, oferecendo, conforme já informamos, um calado para receber navios de até 70 mil toneladas. Resta agora aguardar as novas datas.

Quem não estava servindo para CDP, está servindo muito bem para a REICON, trata-se da cábrea “Rio Branco”, depois que passou por uma completa repaginação, com a ideia genial da nova proprietária através de seus dirigentes, está sendo sempre solicitada para efetuar serviços da sua especialidade, agora com potência aumentada para movimentação de 240 toneladas, hoje na lista das mais potentes do Brasil.

________________________________

Seria muito bom se o terminal onde funcionou o galpão Mosqueiro e Soure, junto ao Armazém nº 1 da CDP – Companhia Docas do Pará, fosse liberado também para operações de saídas e chegadas de embarcações de passageiros, de médio porte, muito especialmente aqueles que fazem a rota próxima da capital, na grande maioria utilizadas por ribeirinhos, já que o referido Terminal fica bem próximo ao Centro Comercial da capital.
________________________________

Em toda a história do CIABA – Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, a turma de Alunos foi a menor, ou seja, apenas 80 jovens deverão cursar Náutica e Máquinas. As razões são voltadas para a atual situação da Marinha Mercante Brasileira, totalmente combalida, destacando-se apenas a TRANSPETRO, que absorve o maior número de profissionais saídos do CIAGA e do CIABA. Triste.
________________________________

MARESIAS

No próximo dia 19 o cais do porto de Belém estará festivo com a chegada do Navio-Escola “BRASIL”, com um grande número de jovens Guardas-Marinha, que serão os futuros Oficiais.

Em Belém, são poucos os HIDRÓGRAFOS HONORÁRIOS. Além deste colunista o engenheiro e empresário Kleber Menezes, que faz parte também da Diretoria da SOAMAR – Belém.

O nosso amigo Comandante Álvaro Almeida obsequiou o nosso grande Almirante Valter Citavicius Filho Comandante do 4º Distrito Naval, com o seu livro “O MAR COMO DESTINO”.

O gentleman engenheiro-naval dr. Fábio Vasconcellos, diretor do estaleiro Rio Maguari, faz parte de importantes entidades, inclusive internacional, além de presidente do SINCONAPA.

Na última sexta-feira, uma alta fonte ligada ao setor afirmou que de fato poderá acontecer a estadualização da CDP – Companhia Docas do Pará, isso depois de todos os leilões anunciados.

A nossa Universidade do Mar, que é o CIABA, todos os anos habilita também estrangeiros, na sua grande maioria vindos da África, tanto homens como mulheres, sem nenhum problema.

Nosso bom amigo Comandante CLC Ricardo Monteiro, está rindo só, por mais uma homenagem. Ele recebeu a comunicação de que foi escolhido PATRONO da Turma de novos Mercantes deste ano, do CIABA.

Nosso estimado amigo empresário dr. Carlos Cabral Rebelo, que hoje tem também residência em São Paulo, esteve bordejando por Belém. Nada mais tem a ver com navegação. Só petróleo.

Lamentavelmente aquele deputado federal do Rio Grande do Sul continua batendo forte contra os serviços de Praticagem. Está completamente por fora do assunto, com certeza.

Segundo uma fonte de crédito, o porto de Vila do Conde está necessitando urgentemente de uma série de reparos, para melhor atender o aumento de navios em demanda ao mesmo.

O SINDARPA, realizando um trabalho muito especial através da sua atual Diretoria, à frente o bom caráter armador e empresário dr. Breno Dias. Muito bom para todos e nota 10.

Hoje está funcionando em Belém um bom número de MARINAS, a maioria delas no litoral da Avenida Bernardo Sayão, todas apresentando o melhor para seus clientes, até com bons restaurantes. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
15 + 19 =