SERVIÇO DE TRAVESSIAS

0
30

Um comboio fluvial (foto) que teve papel da mais elevada importância quando do acidente ocorrido com a ponte sobre o rio Moju, atendendo de pronto o transporte de viaturas pesadas, conforme contrato com o Governo do Estado do Pará, cuja empresa responsável consignou no final merecidos elogios, não sendo nenhuma surpresa se pegar uma “CARONA” em uma outra Travessia, mas isto a coluna vai informar em primeira mão, se a mesma for confirmada, portanto, só resta aguardar, porque de onde sai fumaça, com certeza tem fogo. Estamos de olho no lance.

————–

Praticagem da Barra do Pará, empresa secular que presta relevantes serviços para o desenvolvimento do nosso Estado, um serviço essencial que precisa ser muito mais valorizado. Só os leigos desconhecem o trabalho de um PRÁTICO, aliás, muito penoso, a começar pelo embarque nos navios, como aparece na foto. Eles têm muito reconhecimento nos países de primeiro mundo e são conhecidos como “Anjos da Guarda do Patrimônio Público e Privado”.

CDP muito bem administrada apresentou lucro financeiro

Justiça se faça, mas hoje a CDP – Companhia Docas do Pará, muito bem administrada, surpreendeu muita gente ao anunciar no exercício passado um excelente resultado financeiro, coisa que não acontecia há bastante tempo, muito bom para os seus servidores que, com certeza, receberão também a sua parte, conforme manda o Estatuto da empresa, isto em boa hora.
Dessa maneira, seja privatizada ou estadualizada, ao ser entregue, tudo estará devidamente organizado, nada necessitando para levar adiante essa grande empresa, que muito tem contribuído para o desenvolvimento do nosso Estado.

Aumentando o assoreamento na área que dá acesso a Miramar

Estão se tornando cada vez mais difícil as manobras dos navios-petroleiros que demandam Belém, para descarregar derivados de petróleo no terminal Petroquímico de Miramar, em função do grande assoreamento. Se não fosse o elevado adestramento dos Práticos da Barra, o pior já teria acontecido, aliás, isto já vem acontecendo há bastante tempo, sem que nenhuma providência seja tomada por quem de direito.
Segundo comenta-se na “beira do cais”, a Bacia de Manobras do porto de Belém também continua bastante assoreada, mesmo assim, até o momento, nenhum navio deixou de operar quando necessário. Com certeza o problema deverá ser solucionado pela CDP. Resta aguardar.

Cada vez mais difícil o imediato embarque dos Praticantes-Oficiais em viagem de instrução

Está cada vez mais difícil o imediato embarque dos Praticantes-Oficiais saídos tanto do CIAGA – Centro de Instrução “Almirante Graça Aranha”, no Rio de Janeiro, como do CIAGA – Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, em Belém, para o estágio final de um ano a bordo dos navios mercantes, para a qualificação final como 2° Oficial de Náutica e 2° Oficial de Máquinas, respectivamente.
Pelo que se sabe, a TRANSPETRO não vem dando aquela atenção especial, absorvendo o maior número deles todos os anos, tanto assim que um dos seus navios, que iniciou recentemente viagem para Singapura, o NT “João Cândido”, não levou nenhum Praticante-Oficial em viagem de instrução. Triste.

Portos na lista dos que mais movimentam contêineres

Muita gente não sabe, mas hoje Manaus está na lista das capitais que mais movimentam contêineres, isto acontece através dos navios de cabotagem e de longo curso estrangeiros, naturalmente em função da Zona Franca.
Nos estudos feitos pela ANTAQ anteriormente, aparece, entre outros com grande movimentação, o porto de Pecém-Fortaleza. O Pará, na ocasião, ficou de fora, mesmo tendo o TECON/CONVICON de Vila do Conde uma boa movimentação, aumentando cada vez mais.
Quatro grandes transportadores marítimos nos portos brasileiros, ou seja, CMA CGM, ONE, HAPAG LLOYD e HAMBURG SUD, o primeiro desde quando pertencia ao Governo Francês.

BEIRA DO CAIS

Pelo que se observa, a falta de cordialidade entre o Presidente Bolsonaro e o Governador do Maranhão, Flávio Dino, ainda pode sobrar para a EMAP-Empresa Maranhense de Administração Portuária.

O Professor Dr. Mecenas Gonçalves, em linha direta com o colunista, agradeceu a nota publicada na coluna, ele que tem grandes serviços prestados para o desenvolvimento do nosso Estado.

Já está se aproximando de 500 o número de jet-skis em nossa capital. Nos finais de semana observa-se, pelas proximidades de Belém, num colorido muito especial a presença destes equipamentos náuticos.

O município de Tucuruí, depois do funcionamento da Hidrelétrica, tomou um impulso muito grande. Hoje conta até com um Barco-Hospital, que atende às diversas localidades ribeirinhas. Muito bom.

Com vasta experiência no setor portuário, o bom caráter executivo Ricardo Medina realiza um excelente trabalho como Gerente de Negócios da CDP- Companhia Docas do Pará. Gente da melhor qualidade.

Pela presidência da CDP- Companhia Docas do Pará, já passaram dois Coronéis da Reserva do Exército Brasileiro e dois Capitães-de-Mar e Guerra da Reserva da Marinha, um deles, por sinal, Engenheiro-Naval.

A Camila Navegação continua ganhando prestígio cada vez mais pelos bons serviços que vem prestando, a começar pela seriedade e pontualidade nas suas programações. Já consignou diversas premiações.

Muita gente não sabe, mas as empresas de Praticagem em todo Brasil, além de manobras e singraduras, prestam outros relevantes serviços Extra-Praticagem, contribuindo com vários outros setores.

O Porto de Santarém, que é administrado pela CDP- Companhia Docas do Pará, que teve um impulso muito grande, já está recebendo também “New Panamax”, que são atendidos no sistema Ship-To-Ship também.

O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, está muito bem informado da extraordinária atuação das empresas de Praticagem, que atendem o Rio Amazonas, através da ZP-1. Isto é muito bom.

O atual Diretor de Portos e Costas – DPC, vice-almirante Alexandre Cursino de Oliveira, afirmou que a DPC e o CONAPRA – Conselho Nacional de Praticagem convivem de forma sinérgica, buscando sempre o melhor para o futuro marítimo do País. (AS).

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

Seu comentário
Seu nome

Solve : *
24 × 27 =